top of page
  • Foto do escritorPimenta Rosa

Áudio série inédita narra a vida e o legado da vereadora Marielle Franco

Com narração de Dira Paes, Gabriela Loran, Verônica Bonfim e Zélia Duncan, biografia escrita pela jornalista Audrey Furlaneto, é uma homenagem a socióloga e ativista enquanto celebra a diversidade feminina



Cinco anos após seu assassinato no Rio de Janeiro, Marielle Franco tem a trajetória de vida retratada no áudio série Marielle: Uma Biografia. Com lançamento previsto para o dia 30 de março, na plataforma de áudio séries e e-books Storytel no Brasil, o material foi concebido a partir de pesquisas e entrevistas, a obra. Reúne histórias da vereadora que se tornou um ícone da resistência e da luta por justiça social e pelos direitos humanos no país. Os assinantes da plataforma poderão escolher uma das quatro versões de narração disponíveis ou mesclar os episódios para ouvir a narrativa em todas as vozes.


A narrativa é construída a partir de depoimentos inéditos da família e de amigos, professores e companheiros de trabalho de Marielle, a quinta vereadora mais votada do Rio de Janeiro em 2016 e que teve o mandato abreviado por uma execução cruel em 14 de março de 2018.


Para celebrar a diversidade feminina e explicitar a vida de Marielle Franco como mulher, filha, irmã, companheira, mãe e amiga, a Storytel convidou as atrizes Dira Paes, Gabriela Loran e Verônica Bonfim e a cantora e compositora Zélia Duncan para narrar a história escrita pela jornalista Audrey Furlaneto.


Segundo Dira Paes, ‘Marielle representava todas as mulheres e era todas elas numa só. Ela nos ensina a entender a vida politicamente através de exemplos cotidianos’. Já Gabriela Loran afirma que a conexão com a obra reforça seu compromisso com a responsabilidade social: ‘Quando escutei que a áudio série seria sobre Marielle Franco, entendi a importância de trazer minha voz. Ela foi uma das primeiras pessoas que escutei efetivamente incluir a pauta trans na política’. Em relato emocionado, Verônica Bonfim completou: ‘Para mim, é muito simbólico que a minha primeira experiência narrando em áudio seja sobre Marielle Franco. A partir da minha voz e do meu corpo, posso ser um pedacinho dessa história’.


‘Esta é uma obra construída sobretudo a partir da escuta. São principalmente as mulheres da vida de Marielle - desde sua mãe, Marinete, até a sobrevivente do assassinato e amiga da vereadora, Fernanda Chaves - que costuram as memórias para dar corpo a este perfil biográfico. Se as narrativas na grande imprensa em geral se voltaram para as investigações do crime (ainda sem solução) que tirou a vida de Marielle, este livro é um mergulho na história de uma mulher negra, mãe solo e cria da favela que, desde as ancestrais paraibanas, tem a resistência e a justiça social como caminho para mover as estruturas do país’, afirma a autora Audrey Furlaneto.


Sobre ‘Marielle: Uma Biografia’


A autora Audrey Furlaneto (acima) e as narradoras Verônica Bonfim, Dira Paes, Zélia Duncan e Gabriela Loran (da esquerda para direita) - Foto divulgação


Ao longo do áudio série, os ouvintes terão a oportunidade de acompanhar a jornada de uma menina de família paraibana, que nasceu e cresceu no Complexo da Maré, conjunto que abrange 16 favelas da Zona Norte do Rio de Janeiro. Suas primeiras influências vêm do que ela chamava de ‘bonde da peixeira’: as mulheres de Alagoa Grande (PA) que tanto lutaram para manter a educação dos filhos e, também, ajudar os mais necessitados. Aos 11 anos, no Conjunto Esperança, Marielle já trabalhava e ajudava a cuidar da irmã, Anielle Franco, hoje Ministra da Igualdade Racial. Na adolescência, ela foi dançarina de funk, catequista, estudante do Curso de Pré-Vestibular Comunitário da Maré e, aos 19 anos, tornou-se mãe. Conciliou a maternidade com a faculdade de Ciências Sociais na PUC-RJ, apaixonou-se por Monica Benicio, atualmente vereadora no Rio, e tomou para si também a defesa da população LBGTQIA+.


‘Marielle: Uma Biografia' recupera histórias da filha de Marinete, neta de Filomena, irmã de Anielle e companheira de Monica, e se vale de depoimentos inéditos da própria vereadora, além de relatos de quem esteve com ela ao longo de um percurso que a levaria ao centro dos debates políticos. 'Esta é uma história que diz respeito a todo mundo que quer um Brasil melhor, que sabe a luta das mulheres pretas neste país’, opina Zélia Duncan.

11 visualizações

Comments


bottom of page