top of page
  • Foto do escritorElen Genuncio

22º Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade LGBT+ : votação aberta

Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo divulga lista de finalistas em 11 categorias. A votação pública vai até o dia 30 de novembro.



A Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo (APOLGBT-SP) liberou a lista com 42 finalistas das 11 categorias do 22º Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade LGBT+. Esta premiação, amplamente reconhecida como uma das mais importantes do Brasil no que diz respeito à cidadania, diversidade e inclusão, celebra e homenageia iniciativas e personalidades que estão desempenhando um papel crucial na luta pelos direitos das pessoas LGBTQIA+.


A votação pública vai até o dia 30 de novembro. Os vencedores em cada categoria serão determinados pelo número de votos recebidos, a partir das listas tríplices de finalistas.


O evento está marcado para o dia 2 de dezembro, às 18h30, no auditório do MASP (Avenida Paulista 1578 - Bela Vista - São Paulo), com transmissão pelo YouTube da ParadaSP, no link https://www.youtube.com/live/7QhwFBeaYWg?si=uSyinVaCtWQlJctY.


A Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo tem o prazer de convidar você para assistir a transmissão da cerimônia de premiação do 22º Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade LGBT+, a ser realizada no auditório do MASP, no dia 02 de dezembro de 2023,. A cerimônia terá início às 18:30 no auditório do MASP.


A presidente da APOLGBT-SP, Claudia Regina Garcia, destacou a importância deste prêmio ao afirmar:


'Ao mudarmos alguns processos, conseguimos ampliar a representatividade e trazer mais relevância ao prêmio e, consequentemente, aos nomes que estão entre os finalistas.'

O desempenho deste ano surpreendeu positivamente a organização, superando as expectativas. O número de empresas inscritas aumentou em 30% em comparação com o ano anterior, e a categoria Literatura, que este ano abriu inscrições para livros com temática LGBT, recebeu 78 inscrições, destacando a abundância e a variedade da produção editorial recente no tema.


A exceção a esses números positivos foi a queda de quase 60% na participação das agências de publicidade. Luiz De França, diretor da ONG e da premiação, acredita que uma das explicações pode ser a redução na produção de campanhas mais inclusivas no último ano, o que pode estar relacionado à diminuição de investimento por parte das marcas e à possível perda de espaço da pauta da diversidade nas agências.


As listas de finalistas foram selecionadas por comissões julgadoras formadas por profissionais e especialistas em suas respectivas áreas. Além disso, os finalistas das categorias Audiovisual, Digital Influencer, Esportes, Imprensa, Personalidade Aliada, Música e Tema do Ano foram indicados pelo público e posteriormente avaliados por uma curadoria interna da APOLGBT-SP.


Na categoria Empresa, as finalistas estão divididas em pequenas, médias e grandes, totalizando nove finalistas. Em Literatura, há seis livros na disputa, sendo três em ficção e três em não ficção.


Para votar, os interessados podem acessar o site premio.paradasp.org.br e seguir as instruções. É necessário inserir um endereço de e-mail e, em seguida, escolher os finalistas em cada categoria. O voto só é contabilizado após aparecer uma mensagem de agradecimento.


Confira a lista de finalistas em cada categoria:


Artes Cênicas: A Herança, Brenda Lee e o Palácio das Princesas e Erupção - O Levante Ainda não Terminou.

Audiovisual: Drag Race Brasil, Ferro's Bar e Terra e Paixão.

Campanha Publicitária: Empreendedorismo LGBTQIPN+ no Shark Tank/HNK, Demissão/Propeg e Tour do Orgulho/GUT.

Digital Influencer: Márcio Rolim/Bee40tona, Marcel Nadale/Gay Nerd, Aline Custódio e Alessandra Oliveira/Maternidade Sapatão.

Pequena Empresa: Canto Baobá, Torneira Bar e MCI Brasil.

Média Empresa: Avenue Code, TozziniFreire Advogados e NIVEA.

Grande Empresa: Accor, GE e TIM Brasil.

Esportes: Ana Moser, Cris Rozeira e Moises Spilere.

Imprensa: Agência Pública, Café da Manhã e Profissão Repórter.

Literatura de Ficção: "Não Nasci Sabendo", "Quarto Aberto" e "Sodomita".

Literatura de Não Ficção: "Direito, linguagem e internet: violência de gênero transfóbica e discurso de ódio no Twitter", "Semente de Vida: rejeição e aceitação de filhos/as/es LGBTI+ em lares cristãos" e "Trinta Segundos Sem Pensar no Medo".

Música: Gloria Groove, Ludmilla e Ney Matogrosso.

Personalidade Aliada: Déia Lucia, Pastor Henrique Vieira e Rachel Macedo Rocha.

Tema do Ano: Alliança Nacional LGBTI+, Duda Salabert e Erika Hilton.


APOLGBT-SP

A Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo, que ocorre desde 1997, é organizada pela APOLGBT-SP, uma ONG sem fins lucrativos que também realiza outras atividades em prol da comunidade LGBTQIA+, como o Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade LGBT+. A marcha cresceu ao longo dos anos e se tornou a maior Parada LGBT do mundo, desempenhando um papel fundamental na promoção da aceitação, respeito e igualdade para a comunidade LGBTQIA+.


6 visualizações

Comments


bottom of page