• Pimenta Rosa

A icônica série ‘Xena: A Princesa Guerreira’ poderá retornar às telas em remake

Quando foi ao ar, na década de 1990, a série deixava implícito o relacionamento amoroso entre a guerreira Xena (Lucy Lawless) e Gabrielle (Renée O’Connor)



Depois de 20 anos, as atrizes Lucy Lawless e Renee O'Connor, intérpretes de Xena e Gabrielle na clássica série Xena: A Princesa Guerreira (1995-2001), estão novamente juntas na tela. Elas vão se reunir na segunda temporada ‘My Life is Murder‘, uma comédia policial, estrelada por Lawless, que retorna à Acorn TV, nos EUA, em 30 de agosto e terá O'Connor como convidada.


Lawless e O’Connor sempre tentaram trabalhar juntas novamente, mas não tiveram a oportunidade até agora, especialmente porque nestes últimos anos Renee O’Connor se dedicou mais ao teatro do que à televisão ou cinema.


Em entrevista conjunta à Entertainment Weekly, as duas contaram como foi essa reunião, refletiram sobre a possibilidade de um reboot da produção noventista, e revelaram como se sentem com o status de Xena e Gabrielle como ícones LGBTQIA+, apesar de o relacionamento das duas nunca ter sido explicitado na série.


‘Quer saber? Essa parte da história [o subtexto LGBTQIA+] estava lá desde o começo, no DNA da série. Eu e Renee éramos as únicas que não sabíamos disso, pelo menos no começo', comentou Lawless. 'Eu me sinto ótima quando os fãs celebram Xena e Gabrielle dessa forma. Acho muito cool. A essa altura, tenho certeza de que estamos meio esquecidas... Já faz tempo!

O'Connor concordou que Xena faz parte de outra era de representatividade na TV.


Esta nova geração está redefinindo o que é aceitável, e todos nós estamos aprendendo muito com ela. Honestamente, acho que Xena e Gabrielle podem ter sido pioneiras de alguma forma, mas esta geração levou as coisas para outro nível quando se trata de representatividade’, disse.

Lawless ainda contou que tem curiosidade de saber como novos roteiristas lidariam com um reboot de Xena.


‘Antes da pandemia, sempre me perguntavam sobre isso. Eu espero que uma nova geração de profissionais chegue e encontre uma forma divertida e moderna de refazer [a série]. Até agora, ninguém conseguiu traduzir Xena para um idioma moderno’.

A atriz acha que a nova produção seria mais explícita quanto ao relacionamento de Xena e Gabrielle, mas brincou que ‘não quer ver as duas estrelando um filme pornô. Talvez seja um ângulo interessante, mostrar Xena e Gabrielle enfrentando um mundo que é explicitamente contra elas’, sugeriu.


Elas certamente não estariam escondidas, no armário', complementou O'Connor. Já Lawless brincou que, neste reboot, as duas podem interpretar 'as tias velhas lésbicas que aparecem no fundo de uma cena’.


Com o passar dos anos, as atrizes se mantiveram próximas, embora nem sempre possam se ver pessoalmente. Por isso a participação em My Life is Murder foi especial para O'Connor.


Não foi só sobre trabalhar com Lucy, mas simplesmente passar um tempo com ela. Não foi tempo o bastante, mas é sempre uma experiência profunda e divertida, e marcante na minha vida, quando consigo passar um tempo com ela', comentou.

Princesa Guerreira e Gabrielle


A ideia de reboot da série não é novidade. Em 2016, o roteirista Javier Grillo-Marxuach (The 100 e Lost) contou que entregou à NBC um primeiro roteiro do projeto, antecipando algumas novidades em relação à série de Xena: A Princesa Guerreira. A maior surpresa é que não seria exatamente uma série, mas uma minissérie. Segundo ele, Xena seria, por diversos motivos, uma série bem diferente da original:


Não podemos recomeçar a série sem explorar o relacionamento amoroso que só podia ser mostrado de maneira implícita durante os anos 90’, afirmou, na ocasião, o roteirista. E acrescentou, ‘Finalmente veremos a Princesa Guerreira e Gabrielle demonstrando o amor tão grandioso que ficava implícito na série original’.

Mas, infelizmente, meses depois da entrevista, a NBC comunicou o cancelamento do remake de Xena.


Não há razão para trazer Xena de volta se não for com o propósito de explorar totalmente um relacionamento que só pôde ser mostrado de forma disfarçada nos anos 90’, desabafou Grillo-Marxuach.

Xena: A Princesa Guerreira estreou na TV norte-americana como um spin-off de Hércules. A série original teve seis temporadas, de setembro de 1995 a junho de 2001, e foi uma das séries de maior sucesso da televisão, sendo exibida em cerca de 108 países.

11 visualizações