top of page
  • Foto do escritorPimenta Rosa

Adeus a Lorna Washington: ícone drag queen do Brasil

O velório será na capela B do Cemitério do Caju a partir das 8h desta terça-feira (31), com o sepultamento marcado para as 11h.



O Brasil perdeu, nesta segunda-feira (30), uma de suas figuras mais importantes da cena drag. Lorna Washington, um ícone do transformismo e uma das artistas LGBTQIA+ mais celebradas do país, nos deixou aos 61 anos, no Rio de Janeiro. Sua notável carreira, que remonta aos anos 1980, foi marcada por performances inesquecíveis nas mais renomadas boates da comunidade na capital carioca, incluindo o lendário Papagaio, Incontrus e Le Boy.


A trágica notícia foi confirmada por Rene Júnior, vice-presidente do Grupo Pela Vidda. Lorna Washington sofreu um infarto e, apesar dos esforços da equipe médica da Unidade de Pronto Atendimento na Tijuca, Zona Norte do Rio, não resistiu. Sua partida deixa um vazio na cena drag e na comunidade LGBTQIA+ do Brasil, mas sua memória continuará a iluminar o caminho daqueles que lutam por igualdade, diversidade e respeito.


Uma Vida de Arte e Ativismo

Lorna Washington, também conhecida como a 'Fernanda Montenegro do mundo drag', era muito mais do que uma artista carismática. Além de suas performances brilhantes e habilidade notável em se transformar em diversos personagens, Lorna era uma ativista incansável na defesa dos direitos da comunidade LGBTQIA+.


Sua dedicação à causa começou no início dos anos 1980, quando se destacou como defensora das pessoas vivendo com HIV/Aids. Rene Júnior, do Grupo Pela Vidda, ressaltou sua influência vital na comunidade, lembrando que Lorna era 'uma estrela que nos iluminou por um breve momento e que, se dependesse de nós, continuaria a brilhar eternamente.'


Uma Luta Pela Vida

Lorna Washington estava na casa de seu amigo Almir França quando começou a se sentir mal, no fim da noite de domingo. Ela foi levada à UPA da Tijuca, mas, lamentavelmente, não conseguiu vencer o infarto que a acometeu. Nos últimos anos, Lorna vinha enfrentando uma série de desafios de saúde após uma parada cardiorrespiratória, o que a deixou com sequelas significativas. Ela passou a depender de uma cadeira de rodas e enfrentou perda parcial de audição. Além disso, era submetida a hemodiálise três vezes por semana.


O Adeus a Lorna Washington

Lorna Washington, que atendia pelo nome de Celso Paulino Maciel fora dos palcos, tinha 61 anos de idade. Sua vida inspiradora foi imortalizada no filme 'Lorna Washington: Sobrevivendo a Supostas Pedras', lançado em 2016. Em reconhecimento à sua contribuição à cultura drag e à luta pelos direitos LGBTQIA+, ela recebeu o título de benemérito do estado do Rio de Janeiro da Assembleia Legislativa em 2001.


O velório de Lorna Washington ocorrerá na capela B do Cemitério do Caju a partir das 8h desta terça-feira (31), com o sepultamento marcado para as 11h. A notícia de sua partida deixou a comunidade LGBTQIA+ e o Brasil em luto, mas o legado de Lorna Washington continuará a brilhar eternamente na memória e nos corações daqueles que tiveram o privilégio de conhecê-la e admirá-la.


Kommentarer


bottom of page