top of page
  • Foto do escritorPimenta Rosa

Alunes do Projeto Dam+ visitam exposição no Centro Cultural Correio

A mostra ‘Integra - a cultura de um povo, o desenvolvimento de um país’ abordam temas como cidades, mineração, cultura e energia, dentre outros assuntos.



A exposição ‘Integra - a cultura de um povo, o desenvolvimento de um país’ recebe daqui a pouco, às 15h30, alunes do Projeto Dam+, que capacita homens e mulheres transexuais e pessoas não-binárias para o mercado formal de trabalho. A iniciativa é capitaneada pela Coordenadoria da Diversidade Sexual da Prefeitura do Rio de Janeiro (CDS-RIO).


A mostra, aberta ao público, conta com sete módulos que abordam temas como cidades, mineração, cultura e energia, dentre outros assuntos. Desenvolvimento é ponto de partida da mostra. Para deixar o Brasil em consonância com os conteúdos gerais mostrados, a exposição traz informações sobre a evolução de cadeias em nosso país. Como foi o transporte no passado? Como era a produção agrícola no passado? Como é que isso cresceu, a mineração?


O intuito da mostra é entreter, informar, divertir e despertar no público de todas as idades, credos, raças e orientações sexuais. A reflexão sobre qual é o seu papel enquanto cidadã ou cidadão na sociedade, é proposta a todas e todos de forma igualitária, sem preconceitos.


Para colocar isso na prática em pleno mês em que é celebrado o Orgulho LGBTI+, a exposição ‘Integra - a cultura de um povo, o desenvolvimento de um país’ convidou a atual turma do projeto DAM+, para visitar as instalações futuristas que estão armadas no casarão onde fica o Centro Cultural Correios, na região central do Rio de Janeiro.


O projeto da prefeitura teve início em 2004 com o nome de DAMAS. No ano de 2011, com a criação da CDS-RIO, ele foi reformulado e a cada ano é atualizado com a participação de várias secretarias municipais. No ano de 2022 se fez necessário alterar o nome para ‘Projeto Dam+’, para que além das mulheres travestis e transexuais, também pudessem ser contemplados os homens trans e pessoas não binárias.


O foco principal é no resgate dessas pessoas que evadiram do ensino, reinserindo-as na escola. Trazer de volta cidadania e educação e, dessa forma, viabilizar sua certificação (Diploma do Ensino Fundamental) e possibilitar a continuidade da escolaridade, com a garantia de condições concretas de crescimento humano e a preparação para o acesso e ingresso no mercado de trabalho.


Estão inclusos no programa capacitação e os programas sociais e culturais disponibilizados pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, por meio da Coordenadoria da Diversidade Sexual em parceria com outras secretarias deste município.

15 visualizações

Comments


bottom of page