• Pimenta Rosa

Comunidade LGBTQIA+ britânica escolhe 'Born This Way', de Lady Gaga, como Hino do Orgulho

Pesquisa encomendada pela companhia de bebidas Wildcat Gin, com uma longa lista de hits internacionais que representaram ícones do movimento, escolheu 10 novos hinos



Um júri LGBTQIA+ britânico, formado por jornalistas, artistas e personalidades participaram da pesquisa da empresa de bebidas WildCat Gin para escolher o novo hino do Orgulho LGBTQIA+. Com uma lista que incluía hits que representaram o movimento quando lançados, a grande vencedora foi a cantora Lady Gaga, com seu hit 'Born This Way', cujo álbum completa 10 anos agora.


A WildCat Gin, em comemoração ao Mês do Orgulho LGBT, estará doando 10% de sua receita deste mês para um fundo da comunidade artística LGBTQ+ britânica.


'Sabemos que as pessoas comemoram e comemoram o mês do Orgulho de muitas maneiras diferentes. Unir-se a a migos e aliados LGBTQ + através da música é uma forma importante de expressão – seja por meio de apresentações, cantando, protestando ou dançando', afirmou o diretor da WildCar Gin, Kenny Nicholson.


Conheça os hits que completam a lista de 10 novos ícones musicais do Orgulho LGBTQIA+. A diva pop dos anos 80, Gloria Gaynor, é a única a figurar duas vezes na playlist do júri britânico.


I´m Coming Out - Lançada por Diana Ross, em 1980, em um compacto simples, sendo automaticamente abraçada pela comunidade LGBT.. Segundo Nile Rodgers, co-escritor e co-produtor da música, a inspiração surgiu durante uma noite em uma boate de Los Angeles, quando inúmeras drag queens faziam performances de Diana Ross, que nessa época já era reconhecida como um ícone da comunidade LGBT. A música fala de 'sair do armário'


I Will Survive - Canção certificada com disco de platina, foi lançada em 1978 por Gloria Gaynor. Hit da época das discotecas, tinha como diferencial o fato de não contar com backing vocals, tendo apenas a voz de Gloria Gaynor como referência. Foi alçada a hino gay por falar em superação e foi inserida em filmes, como Priscilla, a Rainha do Deserto, e na música Hush, Hush, do grupo feminino Pussycal Dolls. No vídeo original a patinadora Sheila Reid-Pender, do The Village Wizards, faz uma performance no salão escuro da discoteca Xenon, de Nova York.


I Am What I Am - Criada em 1983 por Jerry Herman, abertamente gay, para o premiado musical da Broadway A Gaiola das Loucas, a música foi regravada por Gloria Gaynor e imediatamente foi apropriada pelo movimento LGBT. A canção saiu da Broadway, explodiu nas discotecas americanas e tomou o mundo, sendo regravada por estrelas como Shirley Bassey, e teve uma versão argentina, com a cantora Sandra Mihanovich.


Dancing Queen - Composta por Benny Andersson, Bjorn Ulvaeus e Stig Anderson, em 1975, para a banda sueca ABBA, ela foi tocada no casamento do príncipe Carlos Gustavo da Suécia e a brasileira Sílvia Sommerlath. É uma das canções mais conhecidas do grupo e, em 1977, tomou conta da Europa, África, América Latina e Oceania, sendo frequente não apenas nas discotecas, mas em todas as festas.


It´s Raining Men - Canção de 1982, que levou ao sucesso imediato a dupla Martha Wash e Izora Armstead, que formavam as The Weather Girls. A música vendeu mais de seis milhões de cópias ao redor do mundo e, já em 1983, entrou para a lista de 'sucessos inesquecível' da indústria da música. A música unia uma performance cômica das duas cantoras e inúmeros bailarinos. A cantora britânica Geri Halliwell regravou a música, assim como a drag queen Ru Paul fez uma versão com Martha Wash.


Believe - Primeiro single do 23º disco da cantora americana Cher, recebeu o Grammy e, imediatamente, assumiu o primeiro lugar em 23 países do mundo. Em 13 de Março de 1999 ela alcançou o topo da Billboard Hot 100, transformando Cher na artista mais velha a conseguir essa façanha. Foi o single de maior sucesso na carreira da cantora e, como a diva pop, foi imediatamente cultuada pela comunidade LGBTQIA+ ao redor do mundo.


Freedom - Escrita, produzida e cantada por George Michael, a música foi lançada em 1990. Para dar mais sensualidade ao videoclipe, o cantor aproveitou um ensaio fotográfico de Peter Lindbergh para a capa da Vogue britânica em janeiro de 1990, e convidou as modelos Naomi Campbell, Linda Evangelista, Tatjana Patitz, Christy Turlington e Cindy Crowford para uma participação especial. O sucesso foi retumbante.


Relax - Single lançado pela banda inglesa Frank Goes to Hollywood, em 1983, ficou famoso por ter sido banido pela BBC em 1984, enquanto estava em sexto lugar nas paradas britânicas. Depois disso ficou cinco semanas no topo das paradas da UK Single Chart, transformando-se em um enorme sucesso, sendo o sétimo single mais vendido na Inglaterra em todos os tempos. O videoclipe tem um visual abertamente LGBT e fetichista.


Express Yourself - Um chamado ao empoderamento feminino, a música escrita e produzida pela cantora Madonna, em parceria com Stephen Bray, teve sucesso imediato. A música recebeu aclamação por parte da crítica especializada, que elogiou a mensagem de igualdade da faixa, e a reconheceu como o "hino para a liberdade e para o encorajamento de mulheres e dos fracos e oprimidos".


A lista com as 50 músicas que compunham a pesquisa foi publicada pelo jornal britânico The Sun e pode ser conferida aqui.

20 visualizações