• Pimenta Rosa

Deputada aciona parlamentar bolsonarista por violência de gênero

Deputada Renata Souza denunciou o deputado Rodrigo Amorim que, no Dia Internacional de Combate a LGBTfobia, usou o plenário para atacar vereadores LGBT



A deputada estadual fluminense Renata Souza (Psol) denunciou o deputado bolsonarista Rodrigo Amorim (PTB) (que já tinha quebrado a placa em homenagem a vereadora Marielle Franco durante a campanha de 2018) por injúria e violência de gênero. Na última terça-feira, quando foi comemorado o Dia Internacional de Combate à LGBTfobia, ele usou o plenário da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) para atacar a primeira vereadora transexual de Niterói, Benny Briolly.


A confusão começou durante a fala de Renata Souza, sempre interrompida por ofensas de outros parlamentares. A deputada, então, disse que as pessoas poderiam 'vaiar, urrar ou mugir, como bois', mas que não iria tolerar ofensas. A seguir, ao discursar, Amorim disse que ela não podia chamar os parlamentares bolsonaristas de bois e disse que Renata deveria olhar para a própria bancada, atacando a vereadora niteroiense como 'Belzebu' e 'aberração'.


"Hoje, na Câmara Municipal, o vereador que parece um porco humano estava lá chorando e dizendo que eu era gordofóbico, mas ela pode se referir aos outros como boi? Talvez não enxergue a sua própria bancada, que tem lá em Niterói um 'boizebu', que é uma aberração da natureza, aquele ser que está ali", disse o deputado, referindo-se ao vereador carioca Tarcísio Motta e Benny Briolly.


A vereadora lamentou os comentários e reafirmou que será registrada ocorrência contra o parlamentar por crime de ódio, assim como a bancada do Psol entrará com representação no Conselho de Ética.


'Nós vamos registrar ocorrência na Decradi e já acionamos o Psol para entrar com uma representação no Conselho de Ética da Alerj contra o deputado Rodrigo Amorim, e a gente espera que medidas sejam tomadas em mais um ato criminoso cometido pelo parlamentar', afirmou a vereadora.

12 visualizações