top of page
  • Foto do escritorPimenta Rosa

Dia da Visibilidade Trans: iniciativas de inclusão e respeito à comunidade LGBTQIA+

Este ano, a biofarmacêutica Gilead Sciences continua fomentando projetos como a exposição fotográfica “Visibilidade Trans”, a Mostra de Arte Trans Preta e o Calendário da Diversidade



Celebrado em 29 de janeiro, o Dia da Visibilidade Trans foi idealizado por um grupo de ativistas e tem como propósito reforçar a relevância do respeito à diversidade para o movimento trans, coordenado por travestis e transexuais. Alinhada à causa e consciente da importância de acolher e dar visibilidade a essa pauta, este ano, a Gilead irá apoiar pela segunda vez a Mostra de Arte Trans Preta, a exposição “Visibilidade Trans” e o lançamento do 3º Calendário da Diversidade, três importantes iniciativas para enaltecer pessoas pretas e trans nos setores de arte e cultura.


'A data marca a luta dessa população que, além do preconceito e violência sofridos diariamente, também reivindica direitos básicos. Portanto, conscientizar as pessoas sobre a importância de manter o olhar para essas fragilidades por meio da cultura, é uma oportunidade essencial para demonstrar a representatividade e dar visibilidade a esse movimento sociocultural transformador que, aos poucos, vem ganhando força com iniciativas como esta. Atuar para incluir as pessoas trans é contribuir para a garantia dos direitos. Poder apoiar essa causa é, para nós, uma forma de posicionamento e uma experiência estimulante de respeito à diversidade', afirma Marília Casseb, diretora de Assuntos Externos da Gilead Brasil.


Fomento à diversidade


Entre os dias 31 de janeiro e 28 de fevereiro, a Exposição “Visibilidade Trans” será realizada pelo Casarão Brasil no Centro de Cidadania LGBTI Cláudia Wonder, localizado no bairro da Lapa, região oeste do município paulista, que tem como importante objetivo desenvolver ações voltadas à saúde, além de integrar essa comunidade por meio de iniciativas interligadas nas áreas da arte, cultura e empregabilidade.


“Visibilidade Trans” inclui 30 registros fotográficos do fotógrafo paulista Ricardo Durand, realizados entre 2018 e 2022, em quatro ocasiões diferentes: no evento Miss Brasil Transex (setembro de 2018); na celebração do Mês da Visibilidade Trans no Centro de Cidadania LGBTI Cláudia Wonder (janeiro de 2021), na 1ª Mostra de Arte Transpreta (dezembro de 2021) e no Centro de Acolhida do Casarão Brasil em Interlagos (novembro de 2022). Ao mesmo tempo em que manifesta glamour e comemoração, a mostra traz retratos em preto e branco feitos em uma tarde comum, exibindo a beleza cotidiana.


'É uma lembrança de que o valor de cada vida não depende de palco e holofotes, e um pedido para que a dignidade não se dissipe ao apagar das luzes. As fotografias contam a vida de muitas pessoas trans, que, em tanta diversidade de experiências, passam por coisas infelizmente comuns', aponta o fotógrafo.


Além de apoiar a exposição fotográfica que objetiva celebrar o Dia da Visibilidade Trans (29 de janeiro), a Gilead será responsável pela impressão dos Calendários da Diversidade 2023, que serão lançados no evento que acontecerá no Centro de Cidadania LGBTI Cláudia Wonder, que oferece acessibilidade livre a todos, sem restringir gênero ou idade, mas obedecendo as classificações indicativas por faixa etária. A cerimônia também será uma oportunidade para trocar experiências e partilhar conteúdos culturais, com a presença de artistas das mais diversas categorias artísticas para levar ao público um conjunto de manifestações individuais e/ou coletivas como forma de reconhecimento da existência e identidade desta população. Outra importante iniciativa que a Gilead apoiará é a Mostra de Arte Trans Preta a ser entregue ao público no Mês do Orgulho LGBTI, em junho do corrente ano.


'Estamos constantemente mobilizando nossa área de External Affairs para articular essas ações de forma contínua, porque o propósito é alimentar a empatia e manter a Gilead sempre conectada às mudanças positivas relacionadas aos avanços da sociedade. Todos os esforços nesse sentido valem muito à pena diante dos resultados que estamos colhendo diariamente com o incentivo à diversidade e equidade dentro e fora do ambiente de trabalho', comenta Marília.


A favor da saúde de todos


Com uma área terapêutica dedicada à pesquisa e ao desenvolvimento de medicamentos para o tratamento do vírus HIV, Hepatites Virais e Oncologia, a Gilead tem espaço importante na vida da comunidade trans e dos demais grupos marginalizados que compõem o público LGBTQIA+.


A biofarmacêutica também vem atuando pela diversidade com iniciativas como o “Transmutando Vidas”, programa liderado por Jacqueline Côrtes e Keila Simpson, representantes do movimento trans, que foram convidadas em 2021 para promover dentro da empresa atividades como rodas de conversa entre os colaboradores, em prol do apoio, acolhimento e visibilidade da população trans brasileira.


'É necessário que todos, inclusive as lideranças de grandes corporações, tenham entre os pontos principais de sua cultura organizacional a pauta da diversidade, porque essas pessoas também devem fazer parte de qualquer ambiente e merecem ser tratadas com dignidade e respeito. Para desconstruir preconceitos e derrubar estigmas, tornando tais princípios intrínsecos no dia a dia corporativo, é imprescindível viabilizar um contexto profissional confortável e acolhedor em todos os sentidos', conclui Christian Schneider, Gerente Geral da Gilead Sciences Brasil.

Comentários


bottom of page