top of page
  • Foto do escritorPimenta Rosa

Encontro educacional para acolher estudantes LGBTQIAP+ tem recorde de inscrições

As vagas do evento, promovido pelo Museu da Diversidade Sexual, foram totalmente preenchidas por educadores que procuram acolher jovens da comunidade nas salas de aula


Essa é primeira vez que o curso é aberto ao público geral e teve suas vagas totalmente preenchidas (Foto: Divulgação)


O primeiro encontro educacional, aberto ao público geral, de como acolher estudantes LGBTQIAP+, promovido pelo Museu da Diversidade Sexual de São Paulo (MDS), instituição da Secretaria da Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, acontece hoje (11) e teve recorde de inscrições. O curso é destinado a professores e demais educadores para pensar a importância de integrar estudantes da comunidade LGBTQIAP+ nos espaços educacionais.


Esta atividade faz parte do Programa Centro de Empreendedorismo e Formações, promovida pelo Núcleo de Educação para a Diversidade do MDS com trinta vagas que foram totalmente preenchidas. O encontro será ministrado pelo professor Luiz Guilherme Carvalho, pesquisador no campo de gênero, sexualidade, educação e juventude LGBTQIAP+, que irá compartilhar suas vivências e estudos no ambiente educacional.


'Iremos pensar sobre a construção da linguagem como parte constitutiva das pessoas e, como tal, passível de alteração uma vez que deve ser enxergada como meio para dizer de si e do mundo', afirma o educador.


De acordo com o Anuário Brasileiro da Educação Básica, apenas 26% das instituições de ensino tratavam do assunto homofobia em sala de aula, em 2021. "Há uma ruptura epistemológica se projetando com força entre os estudantes LGBTQIAPN+, temos que lutar por uma educação onde essa população seja símbolo de um novo mundo.

A atividade será acessível para o público surdo e terá a presença de intérpretes de Libras.

Sobre o MDS

O Museu da Diversidade Sexual (MDS) é uma instituição do Governo do Estado de São Paulo ligada à Secretaria da Cultura e Economia Criativa, sendo o primeiro equipamento cultural da América Latina relacionado à Memória e Estudos da Diversidade Sexual.  

A instituição é destinada à memória, arte, cultura, acolhimento, valorização da vida, agenciamento e desenvolvimento de pesquisas envolvendo a comunidade LGBTQIAP+ (contemplando a diversidade de siglas que constituem hoje o MDS) e seu reconhecimento pela sociedade brasileira. Trata-se de um museu que nasce e vive a partir do diálogo com movimentos sociais LGBTQIAP+, que se propõe a discutir a diversidade sexual e tem, em sua trajetória, a luta pela dignidade humana e a promoção por direitos, atuando como um aparelho cultural para fins de transformação social.  

Atualmente, o MDS passa por uma reforma de ampliação da sua sede, na estação República do metrô, em São Paulo. Com isso, a unidade terá melhor infraestrutura para abrigar exposições, mostras e demais ações educativas do Museu, alcançando um público ainda maior. A expectativa é que a reforma seja finalizada ainda no primeiro semestre de 2023. 

Sobre o Instituto Odeon

Atualmente o Museu da Diversidade Sexual é gerido pelo Instituto Odeon, uma organização social que tem como missão promover gestão e produção cultural e artística de excelência, em diálogo com a educação, agregando valor público para a sociedade. O Instituto Odeon existe para trazer mais cultura para as cidades e mais arte para as pessoas e transformar a percepção do público sobre museus e eventos culturais, trabalhando em direção a um país que promove a expressão da arte, expande o acesso ao que é produzido e leva a sério seu legado cultural. 


Comments


bottom of page