top of page
  • Foto do escritorPimenta Rosa

Identificação LGBTQIA+ nos EUA sobe para 7,1%

Pesquisa com adultos norte-americanos aponta que um em cada cinco da Geração Z se identifica como LGBTQIA+, sendo a bissexual é mais comum



O porcentagem de adultos norte-americanos que se identificam como lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros ou algo diferente de heterossexual aumentou para um novo recorde de 7,1%, dobro da porcentagem de 2012, quando a Gallup realizou o primeiro estudo.


Conforme o Gallup News, essa proporção de adultos americanos cresceu em um ritmo mais rápido no ano passado do que nos anos anteriores. A explicação seria de que isso está ocorrendo à medida que mais integrantes da Geração Z atingem a idade adulta.


A conclusão é de que esses jovens adultos estão chegando à maioridade, inclusive aceitando sua sexualidade ou identidade de gênero, em um momento em que os americanos aceitam cada vez mais gay, lésbicas e transgêneros, e os indivíduos LGBT desfrutam de proteção legal cada vez maior contra a discriminação.


A Gallup perguntou aos americanos se eles se identificam pessoalmente como heterossexuais ou lésbicas, gays, bissexuais ou transgêneros como parte das informações demográficas coletadas em todas as pesquisas por telefone nos Estados Unidos. Os entrevistados também podem oferecer qualquer outra orientação sexual ou identidade de gênero de sua preferência.


Além dos 7,1% dos adultos norte-americanos que se consideram uma identidade LGBTQIA+, 86,3% se dizem heterossexuais e 6,6% não opinam. Os resultados são baseados em dados agregados de 2021, abrangendo entrevistas com mais de 12.000 adultos americanos.


Conforme Gallup News, o aumento na identificação LGBT nos últimos anos reflete em grande parte a maior prevalência de tais identidades entre os adultos mais jovens dos EUA em comparação com as gerações mais velhas que estão substituindo na população adulta dos EUA.


Aproximadamente 21% dos americanos da Geração Z que atingiram a idade adulta - os nascidos entre 1997 e 2003 - se identificam como LGBT. Eles representaram 7% da amostra nacional da Gallup em 2017. Em 2021 representaram 12%, já que mais dessa geração atingiu 18 anos nos últimos quatro anos. Em contraste, a proporção de nascidos antes de 1946 caiu de 11% em 2017 para 8%.


2 visualizações
bottom of page