top of page
  • Foto do escritorPimenta Rosa

Inclusão e respeito à comunidade LGBTQIA+ no ambiente empresarial: um compromisso contínuo

O secretário adjunto do Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+, Rapha Pagotto, destaca a importância do diálogo e dos 10 Compromissos para a promoção dos direitos LGBTQIA+



O respeito e a inclusão dos direitos da comunidade LGBTQIA+ têm se tornado pauta central na sociedade, ecoando também no âmbito empresarial. Rapha Pagotto, secretário adjunto do Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+, destacou a importância desse diálogo constante sobre os direitos LGBTQIA+ na comunidade. Ele disse que, ao longo dos anos, as demandas por inclusão e respeito têm crescido de forma consistente, refletindo-se em dados governamentais e em pesquisas realizadas pelo Instituto Ethos.


Segundo Pagotto, a necessidade de acelerar a inclusão de pessoas negras, mulheres, pessoas com deficiência, pessoas LGBTQIA+, jovens e pessoas com mais de 45 anos nas empresas tornou-se cada vez mais evidente. Para abordar essa questão de forma eficaz, desde 2010, o Fórum reúne 16 empresas comprometidas com uma agenda de trabalho voltada para o respeito e promoção dos direitos humanos, com foco na diversidade, equidade e inclusão. Essa agenda se alinha perfeitamente com as crescentes demandas da agenda ESG, onde tais temas desempenham um papel fundamental para a sustentabilidade dos negócios.


O secretário adjunto enfatizou que o trabalho do Fórum vai além do networking, buscando efetivamente promover avanços. Além disso, o Fórum é organizado pelas próprias empresas, envolvendo diversas áreas de conhecimento e influência, seja da comunidade LGBTQIA+ ou de aliados. O objetivo fundamental é melhorar as relações entre negócios, pessoas e sociedade, atendendo a todas as pessoas em suas relações.


'Importante destacar que o Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+ foi pensado para além do networking ou troca porque os compromissos assumidos visam gerar avanços no tema em foco. Outra característica importante é que o Fórum, antes de ser LGBTQIA+, é organizado pelas próprias empresas por meio de um sistema de governança que possibilita a interação de diversas áreas de conhecimento e influência de uma empresa, seja essa pessoa da comunidade ou aliada. Para o Fórum, aperfeiçoar a gestão para a diversidade, erradicar a LGBTI+fobia e fortalecer o movimento melhora a relação entre negócios, pessoas e sociedade. Todas as pessoas, ou seja, na relação com todas as pessoas''.



As principais demandas da comunidade LGBTQIA+, de acordo com Pagotto, são claras: combater a dor, a violência e a desigualdade que surgem apenas devido à orientação sexual ou identidade de gênero. O foco principal do Fórum é o ambiente empresarial, dada sua influência significativa na sociedade. A intenção, afirmou, é trabalhar no presente para criar um futuro mais justo e igualitário, adicionando valor às organizações e à sociedade como um todo.


Compromissos

Os '10 Compromissos da Empresa com a Promoção dos Direitos LGBTI+' expressam essas demandas de forma clara e fornecem uma agenda de trabalho abrangente para as empresas. Eles tratam de questões como respeito, igualdade de oportunidades, ambiente de trabalho seguro, sensibilização, grupos de afinidade, comunicação inclusiva, desenvolvimento profissional, inclusão na cadeia de valor e apoio à comunidade.


Pagotto explicou que o Fórum atua com o envolvimento ativo das empresas signatárias, que formalizam sua adesão quando o presidente da empresa assina a Carta de Adesão ao Fórum de Empresas e aos 10 Compromissos com a Promoção dos Direitos LGBTI+. O Fórum concentra-se em grandes empresas devido à influência que exercem na sociedade e em sua cadeia de valor.


As ações do Fórum são coordenadas por meio de comitês e grupos de trabalho que abordam diversos temas relacionados à diversidade e inclusão. As atividades previstas para 2024 incluem discussões sobre políticas LGBTI+, sensibilização, grupos de afinidade e muito mais.


O Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+, frisou Pagotto, serve como um exemplo concreto de como as empresas podem desempenhar um papel ativo na promoção dos direitos humanos e na construção de um ambiente empresarial mais inclusivo e respeitoso. Ele acrescentou que o compromisso contínuo com a diversidade e inclusão continua a moldar positivamente o cenário empresarial e a sociedade como um todo. Para saber mais sobre o trabalho do Fórum, Rapha Pagotto sugeriu acessar o canal no YouTube e acompanhar as iniciativas e projetos.



bottom of page