top of page
  • Foto do escritorPimenta Rosa

Inscrição para mudança gratuita de nome no RG termina neste domingo

Pessoas trans, travestis e não binárias em situação de vulnerabilidade socioeconômica podem se inscrever até o dia 16 de abril



Pelo terceiro ano consecutivo, a Nestlé Brasil renova a parceria com o projeto 'Orgulho do meu RG', liderado pela Bicha da Justiça, empresa de assessoria jurídica e educação sobre direitos LGBTQIA+. A iniciativa auxilia pessoas trans, não binárias e travestis com 18 anos ou mais em situação de vulnerabilidade socioeconômica a alterarem nome e gênero em documentos, como Certidão de Nascimento, RG e CPF. As inscrições gratuitas podem ser feitas até o dia 16 de abril pelo site oficial do projeto e a notificação para as pessoas selecionadas vai acontecer por e-mail no dia 18 de abril.

A iniciativa ajuda pessoas como Júlio Calhau, de 39 anos, selecionado na última edição do projeto e que, até então, estava entre as pessoas transexuais e travestis do Brasil que ainda não haviam alterado seus documentos -- hoje, essa população representa 61%, de acordo com a Arpen (Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais).


'Ainda me lembro quando tinha seis anos de idade e via meu pai fazendo a barba e eu com olhos de admiração sonhava em um dia ser como ele. Foram anos de angústia, muitas elucubrações, solidão e rejeição até entender que por muito tempo vivia em uma identidade que não era minha, mas que fazia parte do processo. Ser trans não é um erro, é um propósito', comenta Júlio.

A retificação de nome e gênero pode ser feita diretamente no cartório ou por meio de serviços advocatícios e o custo pode variar de R$600 a R$3 mil, de acordo com cada Estado.


'A Defensoria Pública garante a gratuidade da retificação às pessoas que declaram insuficiência de renda, mas ainda assim existem gastos com cópias de documentos necessários para dar início ao processo no cartório. Por isso, acreditamos que a parceria com empresas que compartilham dos nossos valores é fundamental para promovermos a inclusão e o respeito à diversidade', comenta Bruna Andrade, co-fundadora e CEO da Bicha da Justiça.

Ao longo desses anos, 85 pessoas já foram beneficiadas por meio da parceria entre Nestlé e Bicha da Justiça.


A Nestlé se orgulha de apoiar iniciativas como essa, que promovem a diversidade e a inclusão. Além de resgatar a autoestima, ter o nome e o gênero que a pessoa se identifica na identidade possibilita alcançar novas oportunidades. Apoiamos o projeto “Orgulho do Meu RG”, e internamente concedemos como benefício a retificação de documentação às pessoas que trabalham na companhia, sejam elas efetivas ou em cargos de estágio”, afirma Helen Andrade, Head de Diversidade e Inclusão na Nestlé Brasil.

Komentarze


bottom of page