top of page
  • Foto do escritorPimenta Rosa

Mostra "Xirê das Yabás" celebra o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa

Em cartaz até 11 de março, a exposição é uma celebração de arte, cultura e diversidade que convida os visitantes a refletir sobre a força e a fertilidade das tradições afro-brasileiras


Foto divulgação: Thaiz Lopez


Em comemorando o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, o Museu da Diversidade Sexual (MDS), vinculado à Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo, apresenta a exposição "Xirê das Yabás". Em cartaz até 11 de março, a mostra propõe uma reflexão sensível sobre a cultura das religiões de matrizes afro-brasileiras, destacando questões de gênero, raça, sexualidade e o papel das mulheridades africanas.


As obras expostas exploram a estética e simbologia das Yabás, orixás femininas da religião do Candomblé, utilizando diversas formas de expressão artística, como fotografia, pintura, escultura e audiovisual. Entre os artistas participantes estão nomes como Leaħ, Adeloyá OjúBará, May Agontinmé e Ani Ganzala.


'A intolerância religiosa é uma forma de violência que afeta a todos, mas tem um impacto particularmente devastador nas pessoas que seguem religiões de matrizes afro-brasileiras', destaca Khadyg Fares, curadora da exposição e pesquisadora do MDS, ressaltando que a exposição 'oferece uma oportunidade valiosa para refletir sobre a importância da diversidade religiosa e promover a luta contra o preconceito e a discriminação.'


O projeto da exposição é assinado pela curadora A TRANSÄLIEN, multiartista pernambucana, que destaca: 'A mostra busca valorizar a cultura afro-brasileira e amplificar as vozes das mulheres negras. É um espaço de resistência e celebração da diversidade'.


Intolerância Religiosa no Brasil

A escolha da data de 21 de janeiro remonta a 2007 e marca o trágico assassinato da ialorixá Gildásia dos Santos e Santos, conhecida como Mãe Gilda, fundadora do terreiro de candomblé Ilê Axé Abassá de Ogum. A intolerância religiosa persiste como um desafio significativo no Brasil, e dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos revelam um aumento alarmante de 45% nos casos registrados em 2022 em comparação a 2021, totalizando 1.200 ocorrências.


As religiões de matrizes africanas, como candomblé, umbanda e quimbanda, são as mais impactadas pela intolerância religiosa no país. No ano de 2022, 73% das vítimas desse tipo de violência eram adeptas dessas tradições, conforme informações do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.


MDS

O Museu da Diversidade Sexual (MDS) é uma instituição pioneira do Governo de São Paulo dedicada à Memória e Estudos da Diversidade Sexual. Sua missão abrange preservação da memória, promoção de arte, acolhimento e pesquisas LGBTQIAPN+. Engajado na luta pelos direitos e dignidade humana, o MDS se destaca como agente cultural transformador. Atualmente em expansão na estação República do metrô, busca uma infraestrutura aprimorada para ampliar exposições e atividades educativas. Gerido pelo Instituto Odeon, o MDS visa agregar valor público e transformar a percepção sobre museus.



Serviço:

Xirê das Yabás: A Fertilidade do Mundo

  • Local: Centro de Referência e Empreendedorismo do MDS Endereço: Av. São Luís, nº120 - República

  • Horário: Terça-feira a sábado, das 10h às 18h30

  • Entrada gratuita todos os dias.

Comentários


bottom of page