top of page
  • Foto do escritorPimenta Rosa

Museu da Diversidade Sexual disponibiliza programação de maio com novas exposições e atividades

Além de novidades em exposições digitais, o MDS terá nova edição do Clube do Livro, terapia comunitária integrativa e curso voltado à formação de professores



O Museu da Diversidade Sexual, instituição da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas de São Paulo, destinada à preservação da memória, cultura e valorização da vida envolvendo a comunidade LGBTQIA+, está com nova programação para o mês de maio, envolvendo iniciativas on-line e presenciais. Confira: 


  • Terapia Comunitária Integrativa

No dia 10 de Maio das 10h às 12h, acontecerá o primeiro encontro da Roda de Terapia Comunitária Integrativa, espaço de acolhimento e escuta ativa, que tem como objetivo a criação de uma comunidade dinâmica, solidária, que legitima sua história e reconhece os valores de sua cultura.


A sessão, gratuita e aberta ao público, acontecerá no Centro de Empreendedorismo e Formações do MDS, na Avenida São Luís, 120 -  República, São Paulo. 


  • Uma Lésbica nos tempos da Inquisição | Podcast MDS:

No dia 18/05 será lançado um novo episódio do Podcast MDS, iniciativa proprietária do museu que tem como objetivo discutir temáticas em torno da diversidade sexual ao longo da história. 


Disponível em todas as plataformas de áudio, o episódio do Podcast MDS abordará a história de Felipa de Souza, que viveu em Salvador no século XVII, conhecida por ser a primeira mulher condenada por sodomia pela inquisição durante o período colonial no Brasil. 


  • Formação para professores

O Museu da Diversidade Sexual disponibilizará uma formação para professores visando sensibilizá-los sobre a importância de estabelecer um ambiente acolhedor e seguro para estudantes LGBTQIA+. Por meio deste percurso formativo, a ideia do MDS é equipar os educadores com ferramentas eficazes para combater a LGBTfobia e engajar-se ativamente na criação de espaços inclusivos e acolhedores, fundamentados em informações sólidas e atualizadas. Também será disponibilizado um ambiente reflexivo sobre metodologias pertinentes ao ensino de gênero e sexualidade no ensino fundamental, preparando os educadores para abordar estas temáticas com sensibilidade e eficácia. Esta atividade integrará a programação da Semana de Museus cujo tema é “Museu, Educação e Pesquisa”


A orientadora será a Paula Cavalcante, uma pedagoga que atuou na área por 9 anos. Paula também é formada em letras e fez parte de projetos como “Concha de retalhos”, um documentário animado que trata sobre a história da educação.

O curso será realizado no dia 18/05, das 9:30 às 12:30.

Para se inscrever, confira informações no site oficial do MDS.


  • Cineclube

No dia 25/05, às 18:30 será exibido o documentário "Douleur d'amour" (1987), de Matthias Kälin e Pierre-Alain Meier. O documentário Suiço aborda questões relacionadas à AIDS e ao impacto que a doença teve nas vidas das pessoas, especialmente na comunidade LGBTQIA+. Ele oferece uma visão sensível e íntima das experiências de pacientes diagnosticados, bem como de seus amigos e familiares.


  • Rolezinho

Como iniciativa própria do MDS que busca refletir sobre a repressão das pessoas que fazem parte da comunidade LGBTQIA+ durante a ditadura, o rolezinho de maio acontecerá no dia 25, às 15h no centro de empreendedorismo do MDS. A atividade será de classificação livre e disponível de forma gratuita, essa ação educativa já foi premiada pelo IBRAM com o Prêmio Darcy Ribeiro de Educação Museal.


  • Clube do Livro

No dia 27 de Maio às 19h acontecerá o terceiro encontro do clube do livro, uma iniciativa do MDS que tem como objetivo disseminar obras autobiográficas de pessoas trans e travestis, além de fomentar o interesse pela literatura.


O livro escolhido para o mês de Maio será “Viagem Solitária” de João W. Nery. Trata-se de uma autobiografia de um dos primeiros homens transgêneros do Brasil a passar por uma cirurgia de redesignação sexual. No livro Nery compartilha sua jornada pessoal, desde a infância até a sua transição de gênero, contando os desafios, conflitos e preconceitos enfrentados durante a busca por sua identidade.


O encontro acontecerá de forma online e será gratuita, com a mediação feita por Caio Jade, transmasculine que faz doutorado na USP estudando tais autobiografias. 


Para mais informações e inscrição nas atividades, acesse o site www.museudadiversidadesexual.org.br/programacao


1 visualização

Comments


bottom of page