top of page
  • Foto do escritorPimenta Rosa

Museus no Reino Unido renomeiam mostra após identificação de imperadores romanos como mulheres trans

Museus North Hertfordshire adotam pronomes femininos para Heliogábalo e Elagabalus, baseando-se em textos históricos

Textos indicam que imperador romano Heliogábalo era mulher trans


Dois museus no Reino Unido decidiram renomear suas exposições sobre imperadores romanos após a conclusão de que ambos eram, na verdade, mulheres transgênero, conforme New York Post. O Museu North Hertfordshire agora se referirá ao imperador Heliogábalo com pronomes femininos, ela e dela, seguindo textos clássicos que indicam que o imperador expressou preferência por tais pronomes.


A decisão de renomear a exposição também inclui uma moeda de Heliogábalo, que faz parte da coleção de itens LGBTQIA+ do museu. Um porta-voz da instituição afirmou que a consulta à organização de caridade LGBTQIA+ Stonewall foi realizada para garantir que as exposições sejam o mais atualizadas e inclusivas possível.


Marco Aurélio Antonino, conhecido como Heliogábalo, governou o Império Romano por apenas quatro anos, de 218 DC até seu assassinato aos 18 anos em 222 DC. Durante seu reinado, desenvolveu uma reputação controversa por sua promiscuidade sexual, inclusive com casamentos considerados incomuns, como o um ex-escravizado e cocheiro chamado Hiercoles.


O museu North Hertfordshire tem uma moeda de Heliogábalo em sua coleção LGBTQIA+


O debate sobre a identidade de gênero de Heliogábalo é antigo e dividido entre acadêmicos. Shushma Malik, professor de clássicos da Universidade de Cambridge, apontou que as palavras de Cassius Dio, cronista romano, não são uma citação direta de Heliogábalo, e que a fluidez de gênero na Roma antiga muitas vezes era usada como forma de crítica política.


No entanto, Keith Hoskins, membro executivo de Empresas e Artes do North Herts Council, afirmou que textos como os de Dio fornecem evidências de que Heliogábalo preferia o pronome 'ela'. Hoskins enfatizou a importância de ser sensível às identificações de pronomes, mesmo para pessoas do passado.


Outro museu, também em North Hertfordshire, adotou uma abordagem semelhante em relação ao imperador Elagabalus, do terceiro século. O museu agora se refere a Elagabalus com pronomes femininos, baseando-se em textos clássicos que indicam que o imperador solicitava ser chamado de 'dama' e 'esposa'. A iniciativa busca refletir a identificação de gênero que Elagabalus expressava em sua época.


A controvérsia sobre a identidade de gênero de Elagabalus é antiga, e historiadores apontam que as descrições sensacionalistas podem ter sido uma tentativa de assassinato de caráter por parte de Dio, cronista romano que serviu ao sucessor de Elagabalus.


Apesar das divergências acadêmicas, a iniciativa dos museus visa reconhecer e respeitar as identificações de gênero expressas pelos imperadores romanos em questão. Essa mudança destaca a importância de sensibilidade e inclusão ao abordar a história, mesmo quando se trata de figuras antigas, promovendo uma compreensão mais abrangente da diversidade de identidades ao longo do tempo.

Comments


bottom of page