top of page
  • Foto do escritorPimenta Rosa

Nestlé renova parceria com projeto 'Orgulho do meu RG' para apoiar pessoas transgêneras

Em dois anos, por meio da iniciativa, 80 pessoas em situação de vulnerabilidade econômica conquistaram a retificação de suas certidões e passaram a ser reconhecidas socialmente pelo nome e pelo gênero que se identificam


A Nestlé renovou pelo terceiro ano consecutivo a parceria com a startup jurídica Bicha da Justiça através do projeto 'Orgulho do meu RG', que auxilia pessoas transgêneras em situação de vulnerabilidade econômica a alterarem nome e gênero em documentos como Certidão de Nascimento, RG e CPF. Em dois anos, a iniciativa já beneficiou 80 pessoas.


Hoje, o custo que envolve a retificação de nome e gênero em cartório pode chegar a R$ 1,5 mil. Caso o pedido seja feito por meio de serviços advocatícios, o serviço pode custar mais de R$ 5 mil. A gratuidade é garantida por meio da Defensoria Pública para pessoas que comprovam insuficiência de renda. Por meio do projeto Orgulho do meu RG, o trâmite pode acontecer sem nenhum custo.

'O direito a documentação correta e compatível com o gênero autodeclarado é direito de todas as pessoas. E, na Nestlé, apoiamos esse direito não apenas na fala, mas com ações que possibilitem o acesso. Como exemplo, concedemos como benefício a retificação de documentação às pessoas que trabalham na companhia, sejam elas efetivas ou em cargos de estágio. Também apoiamos a população transgênero externa por meio do projeto Orgulho do meu RG', afirma Helen Andrade, Head de Diversidade e Inclusão na Nestlé Brasil.


'Indispensável que iniciativas como essa ganhem força e visibilidade. Para pessoas cisgênero, os documentos podem significar apenas um pedaço de papel, mas para pessoas transgêneras, eles representam uma oportunidade de recomeço e esperança. Com o apoio das empresas parceiras, em 2023, pretendemos ampliar o projeto para beneficiar e proporcionar cidadania a, no mínimo, 100 pessoas', reforça Bruna Andrade, CEO e co-founder da startup Bicha da Justiça.


2 visualizações
bottom of page