• Pimenta Rosa

NoFront lança 2º ano da campanha 'Educação Financeira contra o Racismo'

A iniciativa visa alcançar lideranças periféricas, negras e do movimento LGBTQIA+, para propagar saberes em economia nas comunidades até o próximo dia 10 de Dezembro



A NoFront - Empoderamento Financeiro está de volta, no mês de novembro, para dar início ao seu segundo ano de campanha ‘Educação Financeira contra o Racismo', através do Matchfunding Enfrente - organizada pela Fundação Tide Setubal, em parceria com a Benfeitoria. O projeto dará continuidade a promoção do protagonismo negro, dentro das periferias, através da educação financeira e econômica. A campanha foi lançada no dia 11 de Novembro, e as doações podem ser feitas até 10 de dezembro, no site da Benfeitoria.


A proposta do programa ‘Educação Financeira contra o Racismo' se debruça sobre a construção de estratégias de letramento e empoderamento econômico, gratuitos, em prol da base da pirâmide social composta por mulheres negras e indígenas (cis e trans), pessoas desempregadas, mães e pais solo, comunidades tradicionais e coletivos LGBTQIA+. É com o olhar sensível sobre questões raciais e de gênero, que a NoFront democratiza o conhecimento e facilita o acesso de todes.


Através deste projeto, a NoFront segue no combate de problemas estruturais: visa interromper o ciclo da pobreza e fortalecer a construção de redes colaborativas que transformem narrativas entre as periferias brasileiras e diaspóricas.


'Queremos recuperar valores africanos distorcidos durante a história, exaltar a conexão com a prosperidade e seguir no comando das nossas vidas como pessoas negras motivadas, amparadas e vivas', diz Gabriela Chaves, fundadora da NoFront.


E para que tudo isto aconteça, a NoFront precisa da colaboração daqueles que se reconhecem antirracistas, para a construção de um futuro próspero para a população negra e periférica. A campanha tem como meta captar R$ 30 mil. E a cada R$1 recebido, o Fundo Enfrente aporta mais R$ 2, triplicando a arrecadação. O valor total chegará aos R$ 90 mil.


"Caso o objetivo não seja alcançado, nenhuma quantia será revertida ao projeto ‘Educação Financeira contra o Racismo', pois a campanha é tudo ou nada! Precisamos dar continuidade às ações sociais propostas. Essa luta é de todes!', afirma Gabriela Chaves.


O que a NoFront fará, em 2022:


Programa de letramento econômico de lideranças periféricas


Programa de formação em Economia Política, relações raciais e de gênero. Irá instrumentalizar grupos e coletivos com atuação política (institucional ou não, independente de filiação partidária) com conhecimentos sobre Macroeconomia, fundamentos econômicos e princípios da Economia Política. O foco é formar lideranças periféricas que repliquem os saberes dentro de suas comunidades. Essa formação se somará à formação em planejamento financeiro pessoal, a ser disponibilizada para esses grupos e realizada em articulação com intelectuais negros.


I Festival de Economia Criativa da Diáspora


Produzido pela periferia e para a periferia, em 2022 será proposto o I Festival de Economia Criativa da Diáspora. Com os recursos captados na campanha, será realizada a primeira edição online do evento que irá propor discussões sobre possibilidades econômicas de cooperação entre as populações descendentes da diáspora.


Sobre a NoFront:


Fundada por Gaby Chaves, economista negra e periférica de 27 anos, a NoFront é uma plataforma multitecnologias, de impacto social, que propõe democratizar o campo estratégico para o combate das desigualdades estruturais: a economia. É uma iniciativa com 3 anos de experiência na produção de metodologias de ensino de finanças pessoais e economia, para grupos em situação de vulnerabilidade. Já formou mais de 5000 pessoas em todo o País, com método inovador: fala sobre dinheiro a partir de músicas de RAP.



3 visualizações