top of page
  • Foto do escritorElen Genuncio

Oferece orientações para melhorar desempenho sexual masculino aos 40 anos

Ao adotar uma abordagem holística que combina conhecimento científico e prática clínica, homens de todas as idades podem melhorar não apenas seu desempenho sexual, mas também sua qualidade de vida.



Um em cada cinco homens globalmente relata problemas de desempenho sexual, especialmente à medida que atingem a marca dos 40 anos. O Dr. Vitor Mello, biomédico especializado em estética íntima, compartilha conselhos valiosos para lidar com essa condição. De acordo com um estudo publicado pela Annals of Internal Medicine, cerca de 40% dos homens começam a enfrentar problemas relacionados à impotência sexual masculina ao atingir a faixa etária dos 40 anos. Além disso, dados da BBC News revelam que um em cada dez homens no mundo expressa insatisfação com seu desempenho na cama.


Diante desse cenário, o Dr. Vitor Mello, figura de destaque nacional em estética íntima masculina, apresenta seis dicas fundamentais não apenas para aprimorar o desempenho sexual, mas também para promover a saúde e o bem-estar geral masculino. Essas estratégias, quando implementadas de forma consistente, têm o potencial de proporcionar benefícios significativos para a saúde sexual e o bem-estar masculino.


  1. Nutrição e Saúde Sexual: O Dr. Mello destaca a importância da nutrição na saúde sexual masculina. Uma dieta rica em antioxidantes, encontrados em frutas e vegetais, pode melhorar a saúde endotelial, crucial para manter ereções saudáveis. Alimentos como peixes gordurosos, ricos em ácidos graxos ômega-3, são benéficos para a função erétil, enquanto a redução do consumo de alimentos processados pode prevenir disfunções endoteliais e problemas de ereção.

  2. Exercício Físico: A prática regular de atividade física, especialmente aquelas que promovem a circulação sanguínea e a saúde cardiovascular, como corrida e natação, está diretamente relacionada à melhoria da função erétil e à produção de testosterona.

  3. Gerenciamento do Estresse: O estresse crônico pode afetar negativamente os níveis hormonais, como o cortisol, que pode suprimir a produção de testosterona. Estratégias de redução de estresse, como meditação e mindfulness, podem diminuir a ansiedade e melhorar a qualidade das ereções.

  4. Qualidade do Sono: O sono adequado desempenha um papel crucial na regulação hormonal, incluindo os hormônios sexuais. A privação do sono pode levar à diminuição dos níveis de testosterona, afetando a libido e a função erétil.

  5. Monitoramento da Testosterona: O Dr. Mello destaca a importância de monitorar os níveis de testosterona por meio de exames de sangue, especialmente após os 40 anos. Baixos níveis de testosterona podem resultar em baixa libido, dificuldade em manter ereções e fadiga.

  6. Reposição Hormonal: Para aqueles com hipogonadismo ou baixos níveis de testosterona confirmados, a terapia de reposição hormonal pode ser uma opção. Existem diferentes modalidades de reposição hormonal, como injeções intramusculares e adesivos transdérmicos, que devem ser personalizadas de acordo com as preferências e necessidades indiviuais do paciente.


1 visualização

댓글


bottom of page