• Pimenta Rosa

Onda de violência contra comunidade LGBTQIA+ coloca Barcelona em alerta

Com a chegada do Verão, autoridades da Catalunha temem que novos ataques aconteçam contra os turistas, que voltarão a encher as praias e pontos turísticos



Autoridades de Barcelona, capital da Catalunha, na Espanha, estão em alerta por conta da escalada de casos de violência contra a comunidade LGBTQIA+. Com a chegada do Verão, acidade é destino de turistas de toda a Europa, pela beleza de suas praias, seus pontos turísticos e o acolhimento a todos os casais, independente da orientação sexual. Barcelona exala sensualidade e diversidade por todas a suas ruas e praias.


O Observatório contra a Homofobia (OCH), órgão que relata discriminação contra a comunidade LGBTQIA+, informou que foram 100 casos de violência de janeiro a junho, muitos com a morte das vítimas. Pela estatística, ocorreu um ataque a cada dois dias, tendo como alvo gays na faixa etária entre 26 e 35 anos, sendo que já foi registrada a agressão e morte de um homem de 52 anos, no Parque Güell, um dos pontos turísticos mais relevantes de Barcelona.


Eugeni Rodriguez, presidente do OCH, comparou a onde de violência aos atos sem sentido do filme 'Laranja Mecânica', quando jovens saíam apenas para vandalizar. Segundo ele, são grupos de jovens héteros que agem com extrema violência, como um rebanho, motivados apenas pelo ódio.


'Alguns comportamentos que já vimos e sofremos nas décadas de 80 e 90, vindos de grupos neonazistas. Uma das coisas que nos preocupa é que agora a violência não é feita, necessariamente, por militantes da extrema-direita', frisou.


A Catalunha, entretanto, não é o único foco da violência. Ataques estão acontecendo em diversas cidades espanholas e o caso mais emblemático ocorreu em Basauri, no País Basco, onde nove pessoas espancaram um garoto, só por sua orientação sexual.

16 visualizações