• Pimenta Rosa

Parada do Orgulho LGBT de Nova York decide banir a presença de policiais até 2025

Organizadores do evento garantem que presença da Polícia fazendo a segurança da Parada passa a imagem de insegurança e ameaça. Eles irão revisar a decisão em 2025



Os organizadores da Parada do Orgulho LGBTQIA+ de Nova York não mais terá a presença de policiais fazendo a segurança dos seus desfiles anuais até 2025. Eles anunciaram a decisão afirmando que a proposta é reduzir a sensação de ameaça que a presença e o comportamento dos policiais podem provocar sobre os membros das comunidades LGBTQIA+, indígenas e negros. Ao final do prazo eles irão revisar a decisão.


'A Parada do Orgulho de NY busca criar espaços mais seguros para as comunidades LGBTQIA+ e BIPOC [pessoas indígenas e negras, na sigla em inglês] em um momento em que a violência contra grupos marginalizados, especificamente comunidades BIPOC e trans, continua a aumentar”, afirmou em comunicado a Heritage of Pride, organização sem fins lucrativos que organiza os eventos de orgulho na cidade dos EUA, e que decidiu pela ausência da polícia da cidade. “A sensação de segurança que os policiais devem proporcionar pode ser ameaçadora, e às vezes perigosa, para aqueles em nossa comunidade que são frequentemente alvos de força excessiva ou sem motivo', diz o comunicado.


Segundo os organizadores, serviços privados contratados, voluntários e líderes comunitários convocados especialmente para a ocasião ficarão responsáveis pela segurança das próximas edições do evento. A polícia de Nova York será chamada em casos estritamente necessários e segundo as leis e determinações municipais.


Nova York é o berço da Parada do Orgulho LGBT. Por conta da pandemia, o evento que marcaria os 50 anos do levante de StoneWall, quando policiais invadiram de forma violenta o bar StoneWall Inn, em Greenwich Village, em Manhattan, onde se reunia a comunidade LBGT, foi online. Esse ano, com o avanço da vacinação, a cidade prepara-se para uma grande festa.

27 visualizações