top of page
  • Foto do escritorPimenta Rosa

Pesquisa aponta que casadas com homens estão dispostas a trair seu parceiro com outra mulher

Levantamento da plataforma de encontros extraconjugais Gleeden ouviu 4.296 usuárias; 1.478 disseram que não estão à procura de um caso homossexual, já 2.818 relataram que, sim, buscam relações com pessoas do mesmo sexo.



Estudo feito pela plataforma de encontros extraconjugais Gleeden revela que o desejo e a atração por pessoas do mesmo sexo estão escondidos em muitas mulheres – boa parte delas, inclusive, estão em relações duradouras com homens. Das 4.296 mulheres entrevistadas, 1.478 disseram que não estão à procura de um caso homossexual. Um dado curioso é que 27% delas, no entanto, admitem que 'poderiam ser igualmente atraídas por uma aventura de infidelidade com outra mulher'.


Já as outras 2.818 usuárias ouvidas pelo Gleeden relataram que, sim, procuram relações com pessoas do mesmo sexo. Mas por que elas estão em busca desse tipo de relação? As respostas apontam que é por mais de um motivo: 76% alegam 'querer quebrar a rotina e apimentar a vida cotidiana'; 71% apontam que 'violar um tabu vigente é excitante'; 67% consideram 'a oportunidade de realizar uma fantasia que foi reprimida por muito tempo'; e 52% admitem 'sentir um desejo real por pessoas do mesmo sexo'.

45% dos héteros já pensaram em ter um caso homossexual

Outro levantamento com usuários da plataforma revelou que 45% dos heterossexuais (homens e mulheres) dizem já ter pensado em ter um relacionamento homossexual. E mais: 18% já tiveram um relacionamento homossexual; 20% já fizeram sexo com uma pessoa do mesmo gênero; e 70% consideram que, se não fossem as condições morais, culturais ou religiosas, todos seriam bissexuais.

Segundo a psicóloga Laia Cadens, existem vários motivos para a tendência ascendente. Alguns são a identificação da própria sexualidade, a curiosidade e a necessidade de experiências de sexo mais diversas. 'Os aspectos socioculturais têm muito impacto nisso, uma vez que 70% afirmam que, se não houvesse condições morais, todas as pessoas poderiam ser bissexuais', explica.

Esse cenário pode ser notado também por meio dos usuários do Gleeden, que são cada vez mais variados e não necessariamente casados, mas também solteiros ou pessoas em relacionamentos abertos que buscam outras experiências afetivo-sexuais.


'O uso de aplicativos de relacionamento mudou a forma como interagimos. Ou seja, essas plataformas criaram espaços seguros para que as pessoas, especialmente as mulheres, possam estabelecer um perfil mais genuíno e ter clareza sobre o que estão procurando sem medo de serem julgadas. Isso tem permitido que elas percebam que existem outras formas de amar', afirma Silvia Rubies, Diretora de Comunicação e Marketing do Gleeden.

Para a executiva, a abertura a experiências é algo característico dos mais jovens, porém o uso de aplicativos permite que gerações anteriores descubram e se sintam mais seguras sobre isso. 'Essas pessoas sabem que, em plataformas como o Gleeden, têm a liberdade de poder expressar o que realmente são e querem. Assim, fica mais fácil se relacionar com outros que buscam a mesma coisa', finaliza.

2 visualizações

Comments


bottom of page