top of page
  • Foto do escritorPimenta Rosa

Prefeitura do Rio investe mais de R$ 64 milhões no Programa de Fomento do Audiovisual Carioca 2023

Os editais têm regras claras de pontuação adicional priorizando grupos e territórios, com o objetivo de impulsionar mulheres, negros, pessoas LGBTQIA+, indígenas e pessoas com deficiências. As inscrições abrem nesta quinta-feira (27/7) e seguem até 25 de agosto.



A Prefeitura do Rio lançou, nesta quinta-feira (26/7), no Palácio da Cidade, o Pró-Carioca Audiovisual, programa de Fomento Carioca de 2023, que irá investir mais de R$ 64 milhões no setor, por meio da RioFilme, órgão que integra a Secretaria Municipal de Cultura. Os valores são provenientes de recursos municipais e da Lei Paulo Gustavo. Esse é o maior montante distribuído pela RioFilme por meio de editais desde a sua criação em 1992. A cerimônia de lançamento contou com as presenças do prefeito Eduardo Paes, do secretário municipal de Cultura, Marcelo Calero, e do diretor-presidente da RioFilme, Eduardo Figueira.


'Iniciamos o processo de retomada, e a cidade do Rio está em um bom momento de novo. O nosso caminho, para que possamos seguir, é usar elementos do passado e olhar para o futuro, pensando em grandes projetos. A cultura tem o papel de gerar reflexão, mas também olhamos para a atividade econômica que vocês representam, a riqueza gerada, os empregos, o potencial dessa economia criativa para a cidade. Vocês são muito importantes na produção, mas talvez sejam também os agentes econômicos mais importantes da cidade. A cultura faz o Rio ser tão desejado', afirmou Eduardo Paes.


O Pró-Carioca Audiovisual contempla, ainda, investimentos nos cinemas de rua, na formação profissional e na promoção internacional do audiovisual carioca.


'Um programa como esse movimenta a economia, gera empregos, impacta na cadeia produtiva da cidade. Quando temos uma produção ocorrendo no Rio de Janeiro, temos a contratação desde a parte da alimentação, passando pelo hotel, transporte, movimentando de maneira robusta e consistente a economia da cidade. E precisamos lembrar da questão da identidade, a maneira de ser do carioca, que é levada para as telas, para outros povos, o que acaba se tornando um objeto de desejo. Isso nos ajuda a consolidar o Rio não apenas como destino turístico, mas como referência de cultura no mundo. E isso também tem repercussão econômica', disse Marcelo Calero.


Desde 2021, a Riofilme tem construído uma sólida política afirmativa para a democratização na distribuição dos recursos nas suas ações de fomento. Os editais têm regras claras de pontuação adicional priorizando grupos e territórios, com o objetivo de impulsionar mulheres, negros, pessoas LGBTIA+, indígenas e pessoas com deficiências.

'Estamos muito felizes em lançar esses novos editais, que são um aperfeiçoamento do nosso trabalho na RioFilme. Em 2021, nós pegamos o mercado audiovisual totalmente destroçado no Rio de Janeiro, e também no Brasil, sem investimento nenhum. E 2022 foi um ano em que começamos a trabalhar uma política do audiovisual, por exemplo, com a licitação do Polo Cine Vídeo, apreço nas políticas afirmativas, entre outros. E este ano lançamos o maior programa de audiovisual da cidade do Rio', declarou Eduardo Figueira.


Os novos editais terão textos na íntegra e sistema de inscrição disponíveis na área de editais do site da empresa. As inscrições abrem nesta quinta-feira (27/7) e seguem até 25 de agosto. Na modalidade Reembolsável (devolução de uma parte à RioFilme), estão abertas as inscrições para os editais de:


– Distribuição de Longa-Metragem: R$ 1 milhão;

– Produção de Longa-Metragem Ficção e Animação: R$ 22,5 milhões.

Na modalidade Não Reembolsável, foram lançados os seguintes editais:

– Produção de Longa-Metragem ou Série Documental: R$ 5,6 milhões;

– Desenvolvimento de Projetos: R$ 4,5 milhões;

– Desenvolvimento e Produção de Jogos Eletrônicos: R$ 1,4 milhão;

– Produção de Curta-Metragem: R$ 1,9 milhão;

– Produção de Novas Temporadas de Webséries: R$ 600 mil;

– Apoio a participação em Mostras e Festivais: R$ 140 mil;

– Apoio a Ações Locais de Formação e Cineclubes: R$ 1,2 milhão.

O apoio a Mostras e Festivais terá ações estratégicas de investimento direto e seleção via edital, somando o investimento de R$ 5,7 milhões.


Edital de Cash Rebate: investimento em produções nacionais ou internacionais na cidade

O Edital de Cash Rebate (Edital de Incentivo à Atração de Produções Audiovisuais para o Rio de Janeiro) irá investir R$ 12 milhões em produções (nacionais ou internacionais) que escolherem o Rio de Janeiro como cenário.


Esse valor será distribuído da seguinte forma: R$ 10 milhões para Produções Internacionais e R$ 2 milhões a Produções Brasileiras. Todos os recursos investidos por meio do Cash Rebate são geridos por produtoras cariocas, que operam como intervenientes nos contratos junto à RioFilme.


O valor investido por projeto é diverso, podendo representar de 30% a 35% do valor gasto pela produção nas filmagens no Rio. O percentual maior (35%) será oferecido a projetos que tiverem a cidade como cenário principal, contribuindo para a promoção da imagem da cidade do Rio de Janeiro tanto em âmbito nacional como internacional.


Para acessarem os recursos, além da parceria com produtoras cariocas, as produções devem cumprir uma série de requisitos contratuais que garantem a contratação de profissionais do audiovisual da cidade para as filmagens, como uma forma de gerar trabalho e renda para os trabalhadores da indústria no Rio de Janeiro.


O objetivo desse edital, como o próprio nome sugere, é atrair produções internacionais e de outros estados do Brasil para que filmem no Rio, impactando consideravelmente a economia da cidade de maneira direta e indiretamente em diferentes segmentos. Em 2022, o edital atraiu R$ 67 milhões para a economia da cidade, com um impacto da ordem de R$ 82 milhões na economia do município.


Selo 'Filmado no Rio'

Para dar visibilidade às locações cariocas no cenário audiovisual internacional, foi anunciada a criação do selo “Filmado no Rio” (Filmed in Rio) a ser aplicado nas obras que utilizarem o Rio de Janeiro como locação principal em suas histórias e também a produções que tiverem o apoio da Rio Film Commission durante as filmagens em nossa cidade.


Essa é uma prática adotada por algumas das maiores Film Commissions do mundo, que tem dado grande visibilidade a cidades que se destacam entre os mais disputados destinos cinematográficos do circuito internacional.


Por conta desses esforços, o Rio veio em crescente aumento de diárias de filmagens. Em 2021, tivemos 4.483 diárias, em 2022, foram 7.174, um aumento de 60% em relação a 2021, e, até o momento, em 2023, a cidade teve 4.296 diárias de filmagem. A projeção para 2024 é de ultrapassarmos 8 mil diárias de filmagem autorizadas na cidade.


Reforma de cinemas de rua e ingressos reduzidos

A RioFilme anunciou ainda o programa Viva o Cinema de Rua, que irá destinar R$ 3,5 milhões a oito propostas de reforma, manutenção e funcionamento de salas de cinema de rua e na periferia do Rio de Janeiro, com contrapartida de redução do preço de ingressos para filmes brasileiros e de “arte” (pequena distribuição). O que garantirá a redução do preço do ingresso para R$ 5, por meio do subsídio da RioFilme.


Além disso, o investimento tem como contrapartida a reserva de 10% dos ingressos para distribuição gratuita a alunos e professores das redes públicas municipais e estaduais com direito a um acompanhante e a obrigação de exibir filmes brasileiros em volume 10% superior que o estabelecido pela Cota de Tela.


Cine Carioca José Wilker será novo cinema de rua

A RioFilme criou um novo cinema de rua, o Cine Carioca José Wilker, em Laranjeiras. Por meio de uma licitação para a reestruturação e gestão, o projeto receberá mais de R$ 1,4 milhões e funcionará como centro de referência do cinema brasileiro e de artes.


Foi anunciada também a reforma do CineCarioca Nova Brasília, no Complexo do Alemão, com R$ 800 mil para custear reparos elétricos, troca de ar-condicionado, projetor, poltronas e pipoqueira. A sala impacta cerca de 60 mil pessoas de 15 comunidades da região. Por meio do subsídio da RioFilme, o CineCarioca Nova Brasília oferece desde a reabertura em 2021, quatro sessões diárias de filmes com ingressos a R$ 5.


Promoção internacional do audiovisual carioca

Na área de promoção internacional do audiovisual carioca, a prefeitura anunciou uma missão com produtores audiovisuais cariocas, liderada pela RioFilme, no Festival de Cannes em 2024, e também uma parceria que irá viabilizar um braço de mercado do festival francês Séries Mania Fórum na cidade durante o Rio Market (Festival do Rio). O objetivo é promover o encontro entre realizadores cariocas e representantes internacionais, para que se criem parcerias no campo da promoção internacional do conteúdo audiovisual carioca. O Séries Mania é um dos maiores festivais de séries realizados no mundo.

7 visualizações

Comments


bottom of page