• Pimenta Rosa

Símbolo de vitalidade, Zé Reinaldo fala da visibilidade LGBTQIA+ e cobra mais avanços

O irrequieto multiartista está investindo na área digital, frisando que é preciso estar sempre atento às novas ferramentas de difusão de informação e de contato com o povo


Uma explosão de criatividade. Essa é a melhor identificação para o multiartista Zé Reinaldo, coreógrafo, bailarino, produtor cultural, maquiador, personal stylist, carnavalesco, ator e digital influencer. Ficou cansado, anime-se, pois ele ainda tem tempo para tentar encontrar outras formas de mostrar a sua arte e energia. Para ele, 24 horas é pouco!


Com fácil trânsito na arte e na moda, o carioquésimo Zé Reinaldo é referência em tudo o que se aventura a fazer. Primeiro homem a desfilar à frente de uma bateria de escola de samba, na Acadêmicos do Grande Rio, quando ainda não havia esse boom de rainhas, serviu de referência para o Carnaval. Depois dele, apenas o empresário e coreógrafo paulistano Daniel Manzioni ficou à frente de uma bateria, na Acadêmicos do Tatuapé.


'O samba tem como tradição colocar mulheres à frente de seus ritmistas, mas aplaudo essas duas agremiações que tiveram a coragem de ser diferentes. Que venham mais Zé Reinaldos!'.


Em 2018, buscando resgatar o glamour dos grandes concursos que levaram à fama modelos e apresentadoras, Zé Reinaldo retomou o Baile das Panteras. Competente e talentoso, esse profissional de reconhecimento internacional se reinventa a cada dia, expandindo seu conhecimento e brilho a todos que têm o prazer de conviver com ele, seja pessoalmente ou através de suas redes sociais, em especial o Instagram.


Embora concorde que há muito a caminhar na defesa dos direitos da comunidade LGBTQIA+, o coreógrafo afirma que, em relação aos primeiros momentos de exposição na mídia, quando os personagens eram só cabeleireiros e decoradores, houve um avanço considerável em relação à visibilidade.


'Houve uma grande mudança na visibilidade da população LGBTQIA+ ao longo desse tempo. O assunto passou a ser tratado com mais seriedade e respeito. Tivemos muitos avanços, mas ainda há muito a caminhar', afirmou.


Apesar de ver o Brasil como um país preconceituoso, com governantes que não estão conectados com o século 21, ele acha que os jovens que estão passando pelo momento de conhecimento de seu corpo e seus direitos precisam continuar sempre mostrando que somos um país de mil cores, mil formas, mil modos de ser e mil oportunidades.


Sobre o futuro, ele adianta que terá grandes novidades para 2022, com projetos que irão, mais uma vez, transformar a vida de milhares de pessoas. Enquanto isso não chega, reforça seu trabalho de digital influencer.


'Esse é o futuro. Acho que todos devemos nos reinventar e estarmos atentos às oportunidades', concluiu Zé Reinaldo.

18 visualizações