top of page
  • Foto do escritorPimenta Rosa

SUS amplia apoio à transexualização: cuidados médicos especializados gratuitos disponíveis em São Paulo

O atendimento é gerenciado pelo CEJAM em parceria com a Secretaria Municipal da Saúde da capital paulista. Desde fevereiro de 2020, mais de 100 pessoas foram beneficiadas.



O processo de transexualização, uma jornada complexa e desafiadora para muitas pessoas em busca de harmonia entre identidade de gênero e corpo, recebe um apoio crucial do Sistema Único de Saúde (SUS). Este programa gratuito oferece assistência especializada para permitir o acesso a cuidados médicos específicos, guiando indivíduos por uma trajetória que envolve autodescoberta, procedimentos médicos e sociais.


Desde fevereiro de 2020, o Polo de Processo Transexualizador do Hospital Dia M'Boi Mirim I – Jardim Ibirapuera, localizado na zona Sul de São Paulo, tem desempenhado um papel fundamental nesse processo, beneficiando mais de 100 pessoas. O atendimento, gerenciado pelo CEJAM em parceria com a Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo, é um exemplo de iniciativa voltada para uma assistência abrangente.


A jornada do paciente é acompanhada por uma equipe multiprofissional, que inclui enfermeiros, assistentes sociais, médicos endocrinologistas, farmacêuticos e psicólogos. Inicialmente, o paciente responde a um questionário aplicado pelo enfermeiro, que analisa exames laboratoriais e de imagem. Posteriormente, passa pelos cuidados do assistente social, sendo encaminhado ao médico endocrinologista.


Roberta Aparecida Lopes, gerente da unidade, destaca a importância da abordagem multiprofissional:


'A escuta qualificada e o atendimento personalizado praticados pela nossa equipe representam um aprimoramento das atividades de cuidado prestadas à população trans. Tudo foi construído ao longo do período de atendimento, quando se evidenciou a necessidade do envolvimento de diversos profissionais no processo transexualizador.'

O processo também inclui orientação farmacêutica e acompanhamento psicológico. O profissional farmacêutico é responsável por orientar sobre a medicação dispensada, enquanto o psicólogo desempenha um papel crucial na promoção da saúde mental, bem-estar geral e qualidade de vida do paciente.


O acesso aos serviços ocorre através de atendimento inicial na Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima da residência, seguido por atendimento na Unidade de Referência da Rede SAMPA Trans, mediante agendamento. Os procedimentos mais procurados são a hormonização, seguidos de implantes de próteses mamárias e cirurgia genital em travestis e mulheres trans, assim como a mastecomia e histerectomia no caso dos homens trans. A faloplastia ainda é feita em caráter experimental no Brasil.


O Polo de Processo Transexualizador do HD M’boi Mirim I e o Hospital Dia Campo Limpo – Jardim Pirajussara, ambos na zona Sul de São Paulo, oferecem serviços de saúde voltados para a transexualização, funcionando das 07h às 22h. Para obter mais informações, os interessados podem entrar em contato pelos telefones (11) 2540-4444 (Jardim Ibirapuera) e (11) 5843-5858 (Jardim Pirajussara).

9 visualizações

Comentários


bottom of page