• Pimenta Rosa

World Pride 2021 Copenhagen-Malmö irá unir comunidade e ONGs na discussão de direitos

Evento, que será aberto no próximo dia 13 de Agosto, levará para as ruas de Copenhagen, na Dinamarca, e Malmö, na Suécia, a discussão sobre leis e direitos



Começa no próximo dia 13 de Agosto, na cidade de Copenhagen, na Dinamarca, a World Pride 2021. A festa, que unirá a capital da Dinamarca com Malmö, na Suécia, cidades-sede gêmeas, promete ser um marco na discussão das leis e direitos da comunidade LGBTQIA+ em todo o mundo. A última World Pride, em 2019, nos Estados Unidos, que comemorou os 50 anos da Revolta de Stonewall, mostrou que ainda há muito a caminhar para que o mundo seja mais mais igualitário.


Em tempos de Covid, os participantes terão de estar vacinados e em muitos eventos precisarão comprovar que não estão contaminados. A grande cerimônia de abertura será na tarde do dia 13, na City Hall Square de Copenhagen, que servirá de palco para apresentações e performances. No Fælledparken, um belo parque ao norte do centro de Copenhagen, serão três noites de shows que serão transmitidos ao vivo para todo o mundo. Under the Rainbow na quinta-feira, 19 de Agosto, apresentará talentos LGBTI + da Dinamarca, Suécia e do resto do mundo. Já o icônico Drag Night de Copenhagen acontece na sexta-feira, 20 de Agosto.


Dinamarca comemora duas conquistas


A World Pride acontece em um momento importante para a Dinamarca. Em 2021 será comemorado os 70 anos da primeira cirurgia de reconstrução genital feita por médicos dinamarqueses, o que deu um novo alento à comunidade trans. Da mesma forma, o país celebra os 50 anos da Frente de Libertação Gay, que tem sido fundamental na abertura de novos caminhos rumo à igualdade no país.


Praça vira ponto de encontro


A World Pride Square, uma espécie de vila improvisada, semelhante as que ocorrem nas Olimpíadas e Copa do Mundo, localizada na praça principal de Copenhagen, será um ponto de encontro para todos os participantes. A comunidade LGBTQIA+ e organizações não governamentais (ONGs) de todo o mundo se instalarão na praça para receber os pedestres, fornecer informações e convidar as pessoas a se envolverem em eventos em prol da diversidade em todos os países. As exposições de arte também serão uma peça central da vila, ao lado de uma feira de comida de rua e bares com muito espaço para relaxar.


Eurogames serão disputados ao mesmo tempo


Para quem gosta de esporte, há uma variedade de atividades que vão desde boxe e badminton a dança e queimada. EuroGames, um evento desportivo inclusivo LGBTQIA+, terá início no dia 16 de Agosto. Atletas de 22 modalidades desportivas diferentes vão competir. Ambos os eventos visam criar uma maior consciência e aceitação da situação de vida da comunidade LGBTQIA+ e posicionar-se contra a discriminação.


Conferência de Direitos Humanos


Defensores de direitos humanos e ativistas de todo o mundo se reunirão física e digitalmente em Copenhagen entre 17 e 19 de Agosto. A conferência de três dias ocorre de forma híbrida com elementos físicos para os participantes presenciais e acesso online completo às sessões de conteúdo, para facilitar o engajamento do maior número de pessoas possível. A conferência está aberta a defensores e ativistas de direitos humanos, autoridades eleitas, acadêmicos, ONGs, mídia, organizadores do Orgulho e líderes esportivos no campo dos direitos LGBTQIA+ e qualquer pessoa interessada na causa LGBTQIA+ de forma mais profunda.


Feira da Organização das Nações Unidas


A visão da Feira LGBTQIA+ das Nações Unidas é criar oportunidades para que os participantes se encontrem com as diferentes agências das Nações Unidas que apresentarão seus trabalhos e pesquisas na área de Inclusão LGBTQIA+. A proposta é que a feira seja um espaço inclusivo criado para um diálogo aberto e interação entre as agências participantes e o público de comunidades e aliados que representam diferentes partes do globo. A feira UN City acontecerá no dia 16 de agosto na UN City Copenhagen, que atualmente abriga 11 diferentes agências da ONU.


Discussão sobre refugiados


O programa é planejado em estreita colaboração com os parceiros executivos Rainbow Railroad, ORAM Refugee, Human Rights Watch, Anistia Internacional com forte apoio de organizações regionais que trabalham com a comunidade de refugiados LGBTQIA+ e o ACNUR. A cúpula promete um evento inclusivo, abrangendo situações e discussões contemporâneas, colocando no centro as pessoas com experiências vividas.



11 visualizações