• Pimenta Rosa

A busca pelo 'dólar rosa' faz destinos clássicos e novos se reinventarem

Para atrair os bilhões de dólares do turismo LGBTQIA+, destinos clássicos estão reinventando protocolos, enquanto novos lugares já se preparam para brilhar



A pandemia foi arrasadora em muitos setores, no do turismo principalmente. Com o avanço da vacinação e o fim de pandemia destinos clássicos já se preparam para a retomada das viagens. Cidades reforçam os protocolos de hospitalidade e a qualificação de seus profissionais, para garantir não apenas uma viagem, mas a fidelidade dos turistas.


Em uma recente pesquisa de viagens LGBTQIA+ pós-COVID feita pela Associação Internacional de Turismo LGBTQIA+ (IGLTA), 73% dos viajantes disseram que planejavam voltar a viajar em 2021. Os turistas estão tão ansiosos para visitar lugares tradicionalmente LGBT, assim como novos destinos, de acordo com um relatório de 2017 da Organização Mundial de Turismo. E sejam eles ricos ou não, eles gastarão dinheiro na viagem certa. Um relatório de 2019 da Out Now Consulting mostrou que LGBTQIA+ americanos gastaram 63 bilhões de dólares em viagens em 2018, um valor que também foi alto no Reino Unido e no Brasil.


Mato Grosso do Sul investe no turismo gastronômico e LGBTQIA+


Durante dez dias, o chef Lucas Corazza estará em Mato Grosso do Sul para conhecer destinos turísticos do Estado. A convite da Fundação de Turismo (FundturMS) e com apoio do Sebrae MS, o jurado do programa Que Seja Doce, da GNT, fará uma famtour (viagem de familiarização) por Campo Grande/Caminho dos Ipês, Bonito/Serra da Bodoquena e Pantanal.


De olho nos públicos LGBT e de turismo gastronômico, a ação pretende mostrar a rica gastronomia sul-mato-grossense e a hospitalidade dos destinos com o segmento LGBT. O diretor-presidente da Fundtur MS, Bruno Wendling, adiante a importância da visita do chef no MS.


Recife lança guia turístico LGBTQIA+


No último dia 10 de Agosto, a Secretaria de Turismo de Recife lançou o guia Recife+ destinado ao público LGBTQIA+. O documento disponibilizado virtualmente e espalhado em formato de QR Code pela cidade, compila pontos turísticos e estabelecimentos friendly para o consumidor.


'Recife é conhecida como uma cidade LGBT friendly e estávamos querendo melhorar e organizar a experiência do turista LGBT. Por mais que digamos que tem muitos atrativos, quisemos organizar em um guia para mostrar como a gente acolhe e está preparado para receber o segmento. A intenção é ser uma opção na hora do turista escolher para onde vai nas próximas férias', afirmou a secretária de Turismo, Cacau de Paula, em entrevista ao jornal BrasilTuris.


No momento está em vigor uma campanha nacional de comunicação para apresentar o material. Segundo Cacau, os esforços para a promoção internacional serão feitos entre o final deste ano e o início do ano que vem, quando se espera que grande parte das fronteiras estejam reabertas.


Rio Grande do Norte quer ser inserido no roteiro LGBTQIA+


Na última semana, o Rio Grande do Norte confirmou participação na quinta edição do Fórum de Turismo LGBT do Brasil, evento de capacitação voltado a agentes de viagens e operadores que desejam desenvolver novos negócios direcionados a esse segmento de viajantes. O estado fará uma apresentação de 15 minutos, focada nos principais atrativos e reforçando o posicionamento LGBT friendly.


'A participação está inserida na estratégia de capacitações contínuas voltadas ao trade. A ideia é que eles invistam no segmento e entendam como é importante de adaptar para receber o público LGBT', frisou Bethise Cabral, subgerente de Promoção Internacional na Empresa Potiguar de Promoção Turística (Emprotur).


O encontro está marcado para acontecer no dia 30 de setembro, das 9h às 18h, em formato híbrido – com 150 convidados participando presencialmente, no Tivoli Mofarrej São Paulo, e audiência qualificada assistindo ao conteúdo pelo canal do Brasilturis Jornal no Youtube, na transmissão realizada em parceria com o Grupo R1.


'Participar do Fórum é muito importante para estarmos em contato com os principais players desse segmento, a fim de posicionar o Rio Grande do Norte nesse contexto, no curto, médio e longo prazo', enfatizou Bruno Reis, presidente da Emprotur.


A presença da entidade no Fórum também é vista como oportunidade de capacitação para o próprio destino, por meio da observação de tendências e entendimento das necessidades desse perfil de viajante. Isso porque o evento é reconhecido internacionalmente pela relevância e atualidade dos temas propostos, bem como pela qualidade dos expositores, profissionais reconhecidos pela atuação em prol de um Turismo mais justo, acolhedor e democrático para os viajantes LGBT.


'Estamos começando a atuar no segmento e todas as ações são embrionárias. Queremos estudar o conteúdo para identificar as necessidades do mercado e criar roteiros assertivos, além de ganhar a confiança dos operadores', destacou Nayara Santana, gerente de Promoção Internacional da Emprotur.


10 visualizações