• Pimenta Rosa

JeanLuiz Medeiros usa Frankenstein, de Mary Shelley, como base para seu primeiro livro

Livro, que será lançado na Bienal do Rio, surgiu durante suas aulas de Literatura Inglesa, na Universidade, tornou-se seu projeto de encerramento de curso e ganhou vida



As aulas de Literatura Inglesa foram o start para que o escritor JeanLuiz Medeiros buscasse as ferramentas que levariam ao seu projeto final e chegasse agora à Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro. No próximo dia 11 de Dezembro, das 16h às 17h, no estande da editora Litteris, JeanLuiz Medeiros estará autografando seu primeiro livro, Espírito de Jeans, que demorou mais de 20 anos para tomar corpo, como o Frankenstein de Mary Shelley, e estar à disposição dos leitores.


Segundo Medeiros, num trabalho sobre o clássico da escritora inglesa ele percebeu a paixão velada pelo cientista Frankenstein nas cartas que o comandante de um navio mandava para a irmã. No texto, embora não houvesse qualquer tom homossexual, deixava claro o desejo que ele tinha pelo cientista e os rascunhos da teoria foram tomando forma.


'O livro está praticamente pronto há 11 anos. Foi muito interessante criar a história, porque eu, da noite para o dia, tinha todo o livro na cabeça. E era tão forte que eu não escrevi o livro de forma linear. Eu fui escrevendo os capítulos e, não necessariamente, na ordem em que se encaixavam no livro. O esqueleto estava na cabeça, então, quando surgia uma ideia sobre uma determinada passagem, eu sentava e escrevia com a ânsia de quem precisa dar voz a um personagem', explicou o escritor.


Maior festival da cultura do país


No ano em que completa 20 edições, a Bienal do Livro Rio trará como novidade uma programação especialmente desenhada por um coletivo curador. A partir de diferentes perspectivas e narrativas plurais, o time de especialistas convidará o público ao debate em torno do mote: "que histórias queremos contar a partir de agora?". As vendas de ingressos para o maior festival literário do país já estão abertas e desta vez ocorrerão, exclusivamente, de forma online, no site do evento .

A XX Bienal do Livro Rio acontece de 03 a 12 de dezembro, no Riocentro, Barra da Tijuca. Em formato híbrido, com capacidade de público reduzida para evitar aglomeração, o encontro traz importantes temas do cenário cultural contemporâneo, como papos sobre juventude e fé, poesia, desenvolvimento sustentável, política e democracia, feminismo, jornalismo investigativo, adaptações audiovisuais, cultura geek e pop, LGBTQIAP+, saúde mental, ancestralidade e tendências do mercado literário, além da conexão de música, streaming e cinema com a literatura. Entre os autores internacionais estão o português Valter Hugo Mãe, os norte-americanos Matt Ruff, Julia Quinn, Beverly Jenkins e Josh Malerman, a argentina Mariana Enriquez e o japonês Junji Ito, um dos mais conceituados em mangá.

'Depois de um período tão desafiador para todo mundo, a nossa comemoração de 20 edições precisaria ser inesquecível, ratificando nosso propósito de transformar o país através da leitura e com toda a responsabilidade que o momento exige. Estamos entregando um festival ainda mais plural, aproveitando o reencontro para enriquecer nossos olhares, trocas e reflexões com muita cultura e estímulo à imaginação', concluiu Tatiana Zaccaro, diretora da GL Events, responsável pela Bienal.

196 visualizações