• Pimenta Rosa

Turismo LGBTQIA+, que representa quase 10% do PIB brasileiro, prepara-se para retomada

Segundo o coordenador de Turismo LGBTQ no Brasil, Clovis Casemiro, o mercado sofreu com a pandemia, mas reagiu com agilidade e começa a se preparar para a retomada



A pandemia mundial de Covid fez com que o planeta parasse e milhões de pessoas ficassem trancadas em casa. O turismo, que movimenta trilhões de dólares e movimentou, em 2019, mais de 1,5 bilhão de chegadas em todo o mundo, começa a retomar seu caminho com o avanço da vacinação em vários países. Para o coordenador da Associação Internacional de Turismo LGBTQ+ (IGLTA) no Brasil, Clovis Casemiro, o país pode ter crescimento no número de visitantes, apresentando novos destinos e reforçando os mercados clássicos, como Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Pipa, nessa retomada das atividades.

Pimenta Rosa - Antes da pandemia, como estava o turismo LGBTQ+ no Brasil? Quais os destinos preferidos?

Clovis Casemiro - Estávamos em crescimento, ampliando o número dos membros da IGLTA no Brasil e em vários países, incluindo América do Sul. O Brasil é o segundo país no mundo com mais membros, após os Estados Unidos. Os destinos preferidos são muitos, principalmente aqueles que são os mais queridos de nossa comunidade e estão mais presentes na divulgação e promoção de seus destinos: Rio de Janeiro, São Paulo, Pipa (Rio Grande do Norte), Belo Horizonte, Salvador, e novos pontos como Porto de Galinhas e Guarujá.



Pimenta Rosa - Quanto esse turismo representa no PIB do país?


Clovis Casemiro - Nós consideramos entre 7,5% e 10% do valor do PIB.



Pimenta Rosa - Com a chegada da pandemia, qual foi o impacto no mercado? Houve alguma queda no número de empresas?


Clovis Casemiro - IGLTA tomou uma atitude muito forte desde o começo - como manter nossos membros ativos, unidos, trazendo informações e buscando algumas boas ideias. Conhecendo melhor os diferentes protocolos e ampliando nossa comunicação global. Assim criamos o encontro mensal do IGLTA Connect Call, onde já participaram vários destinos na Europa, na América Latina.



Pimenta Rosa - Qual a expectativa para o fim da pandemia? Em quanto tempo o senhor acredita que poderemos retomar o turismo em índices de 2019?


Clovis Casemiro - Para entender melhor esse tema a IGLTA fez duas pesquisas com os turistas LGBTQ+ em volta do mundo. A primeira foi em Abril 2020 e trouxe resultados muito fortes, mostrando que o turista LGBTQ+ estava pronto para viajar, assim que entendesse melhor os resultados da ação do Covid pelo país. As informações dos protocolos e cuidados em viagem foram fundamentais. Nossa hotelaria reagiu rapidamente e conseguiu oferecer uma estada segura e forte. Eu mesmo viajei durante 2020 para visitar nossos membros na Ilha Grande, no Rio de Janeiro, Natal e Pipa - onde realizamos um evento para 50 profissionais, e na própria cidade do Rio de Janeiro com evento híbrido em parceria com membros cariocas.


Sobre quando iremos retornar é uma resposta que depende muito de como andará a vacinação no país. Sem vacina irá demorar muito mais e isso irá atrapalhar a vinda de turistas estrangeiros, por enquanto, contamos com a grande força do mercado interno de turismo



Pimenta Rosa - Quais são os caminhos para se atrair mais turistas?


Clovis Casemiro - Muito trabalho, planejamento, conhecer o mercado que quer atingir é fundamental. Pode ser que seu destino ou produto não atenda determinados mercados. No nosso caso de turistas LGBTQ+ utilizamos muito as mídias sociais com informações de nossos membros e de seus muitos investimentos em captar turistas. A IGLTA oferece duas newsletter a B2B em torno de 35 mil profissionais em cerca de 80 países. E a B2C cresceu muito (cerca de 85 mil nomes), pois começamos a trabalhar mais as informações para o consumidor final, chegamos a 4,5 milhões em nossos canais, que agora tem um site mais focado no interesse do consumidor.



Pimenta Rosa - Embora o Brasil mostre uma imagem de país aberto, o número de crimes de gênero, em especial voltado à população LGBTQ+, são expressivos. Como garantir um destino seguro e de qualidade para os turistas?


Clovis Casemiro - Sinceramente acho que temos que falar de Segurança Pública geral, que possa proteger a todos nós, inclusive os LGBTQ+. Não é possível aceitarmos a morte de mulheres e crianças com tanta facilidade. Fica difícil falar de nossa comunidade quando o número brasileiro de mortes e crimes é enorme.

E com certeza isso é um problema em vários destinos de turismo do Brasil.

Sempre temos que informar aos nossos clientes os cuidados mínimos nos destinos visitados e claro, isso irá deixar o Brasil muito atrás de outros destinos que têm mais cuidado com sua segurança.



Pimenta Rosa - Quais as metas da IGLA Brasil para 2021/2022?


Clovis Casemiro - Esse ano estamos muito contentes em poder realizar nossa Convenção em Atlanta, em setembro. E podemos garantir a realização do evento porque já vendemos praticamente todos os espaços de marketing e divulgação, nosso maior mercado que é o Americano está vacinado, as empresas de representações turísticas, que tem escritório nos Estados Unidos poderão participar. A cidade de Atlanta está linda e preparada para receber nossos convidados e congressistas.

Estou contando com a minha segunda vacina para poder participar e levar o Brasil a marcar presença no evento, pois até agora nenhuma empresa se sentiu à vontade para confirmar sua participação. Mais uma vez o tema VACINA seja o foco desse sucesso.

Esse ano tivemos a confirmação e retorno de todos os grandes nomes do Turismo, nossos "Global Partners", que vocês podem conhecer aqui.

A cidade de Los Cabos (foto), no México, e Osaka, no Japão, são nossos novos membros de destaque em 2021, com grande trabalho desenvolvido em prol do incremento dos turistas LGBTQ+ em seus lindos destinos.


Em 2022 com nossa população vacinada e dos demais países que são grandes consumidores de turismo estarão retornando com certeza. Acredito que todos nós no Mundo precisamos de uma viagem segura, com boas experiências e recarregar as "baterias" da cabeça e do coração. E nossa Convenção IGLTA 2022 voltará à Europa na cidade de Milão na Itália. ENIT, órgão de turismo italiano, desde 2018 está trabalhando com muito empenho para nos receber e mostrar sua linda metrópole.

60 visualizações