• jornalpimentarosa

Cacique transexual faz campanha para levar jovens de sua aldeia a outra comunidade

Cacique Majur Harachell Traytowu, da Aldeia Apido Paru da Terra Indígena Tadarimana, em Rondonópolis, Mato Grosso, tenta conseguir R$ 6.900 para a contratação do ônibus



A interação entre aldeias sempre foi uma bandeira da cacique Majur Harachell Traytowu, de 30 anos, transexual, que herdou do pai o posto, após ele se afastar por problemas de saúde. Agora o projeto corre o risco de não acontecer, já que a cacique recebeu um convite para participar de um evento numa outra aldeia, a mais de 500km de sua terra natal. Sua última expectativa é conseguir ajuda para a contratação do ônibus que levará 50 jovens para o evento.


A empresa de ônibus que faria o transporte dos jovens cobrou R$ 6.900, recursos que a cacique não possui. Ela já tentou contatar possíveis parceiros nesse projeto, mas nada foi acertado até agora. Como há a necessidade de sair da aldeia no dia 12 de Novembro, ela corre contra o tempo.


'Fiz o contato com a empresa de ônibus e o orçamento ficou acima das nossas possibilidades. Acho importante a interação entre as etnias, para reforçar a cultura de nosso povo, preservar nossas raízes', frisou a cacique.


A expectativa de Majur Harachell Traytowu é de que pessoas, empresários e entidades possam contribuir para a viagem. O ônibus precisa sair da aldeia no dia 12 de Novembro, aguardar os jovens e trazê-los de volta no dia 15. A cacique conta com a ajuda de todos que possam contribuir, para que os jovens possam ampliar seu conhecimento da história e tradições dos primeiros habitantes do Brasil. Ela deixou o número da conta do Banco Votorantim (Neon) e a chave pix (CPF: 05982034193).

98 visualizações0 comentário