top of page
  • Foto do escritorPimenta Rosa

Pesquisa constata que comunidade LGBTQIA+ influencia o setor de turismo

De acordo com os resultados, mais de 80% dos entrevistados brasileiros que fazem parte da comunidade LGBTQIA+ planejam viajar mais de duas vezes durante 2024



A Fundação ILGTA (Associação Internacional de Viagens LGBTQ+) divulgou os resultados de uma pesquisa encomendada pelo Airbnb, que destaca a crescente influência da comunidade LGBTQIA+ no setor de turismo. A pesquisa revelou preferências de viagem, incluindo a escolha de acomodações e destinos inclusivos.


De acordo com os resultados, mais de 80% dos entrevistados brasileiros que fazem parte da comunidade LGBTQ+ planejam viajar mais de duas vezes durante 2024. Entre os fatores determinantes na escolha de destinos, mais de 75% destacaram a acessibilidade financeira como um critério importante. No entanto, para mais de 55% da comunidade de viajantes LGBTQIA+, a sensação de segurança é um aspecto crucial, e 70% preferem destinos onde se sintam acolhidos como membros dessa comunidade.


John Tanzella, presidente e CEO da IGLTA, enfatizou a importância da inclusão na experiência de viagem LGBTQIA+:


'Sentir-se seguro, aceito e valorizado como membro da comunidade é de extrema importância para os viajantes LGBTQ+. Destinos que priorizam a inclusão não apenas criam experiências positivas, mas também se beneficiam das contribuições econômicas significativas dessa comunidade.'

O poder de compra da comunidade LGBTQ+ representa um benefício econômico importante para os destinos. A pesquisa revelou que mais de 55% dos viajantes gastaram mais de 1.000 dólares em viagens durante 2022. Quanto à preferência por acomodações, o Airbnb se destaca como a escolha preferida da comunidade LGBTQ+.


Mais de 60% dos entrevistados afirmaram ter se hospedado em propriedades listadas no Airbnb no último ano, sendo essa a opção preferida para a maioria. Os motivos incluem conveniência (36%), comodidades oferecidas (25%) e privacidade, bem como uma recepção acolhedora (quase 40%). A pesquisa também revelou as cidades brasileiras consideradas mais inclusivas para a comunidade LGBTQ+. São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Florianópolis e Recife lideraram a lista.

Comments


bottom of page