top of page
  • Foto do escritorPimenta Rosa

Visibilidade e luta: entrevista com Luana do Brasil, ativista LGBTQIA+ e suplente de deputada federal

Natural de Salvador, Luana aborda a importância da luta LGBTQIA+, os desafios enfrentados e a necessidade de políticas públicas para a comunidade.



Em continuidade à nossa proposta de dar visibilidade às pré-candidaturas do campo LGBTQIA+, hoje entrevistaremos Luana do Brasil. Ativista social dos direitos humanos, Luana é suplente de deputada federal pela Bahia nas Eleições de 2022, representando o MDB (Movimento Democrático Brasileiro). Natural de Salvador, Luana tem se destacado na luta pela igualdade e inclusão da comunidade LGBTQIA+. Neste bate-papo, ela compartilha suas principais prioridades e propostas, discute a importância da representatividade no parlamento, os maiores obstáculos enfrentados por campanhas LGBTQIA+, e como tem trabalhado para engajar e mobilizar a comunidade em iniciativas políticas. Além disso, Luana fala sobre o apoio que recebe de seu partido e deixa uma mensagem inspiradora para seus eleitores sobre a importância de votar em candidatos comprometidos com a causa LGBTQIA+.


Confira a seguir a íntegra da entrevista:


Quais são suas principais prioridades e propostas?

Nossa principal prioridade é atender a expectativa de todos aqueles que precisam da gente. A nossa proposta é incluir esse processo político coletivo, especialmente num país que mais mata transexuais. Enfrentamos grandes dificuldades, como a falta de oportunidade no mercado de trabalho para os nossos, e é isso que queremos mudar a nível de Brasil.


De que forma uma maior representatividade no parlamento contribui na luta pelos direitos e visibilidade da comunidade LGBT+?

É importante ter uma representatividade LGBT+ no parlamento porque nós mesmos entendemos nossas vidas, nossas lutas e nossos enfrentamentos. Ninguém melhor do que nós para ocupar esse espaço de decisão e poder, representando um movimento tão massacrado e marginalizado em todo o Brasil, incluindo a Bahia.


Quais são os maiores obstáculos numa campanha LGBT?

Hoje, o maior obstáculo para uma campanha LGBT é o preconceito. Vivemos no país que mais mata transexuais e onde a homofobia está presente tanto nas ruas quanto dentro dos parlamentos. Nosso enfrentamento diário é contra essa realidade, e a população precisa entender a importância da diversidade nos espaços de decisão, pois representamos não só o movimento LGBT, mas toda a população.


Você tem apoio de seu partido? De que forma?

Tenho total apoio do meu partido, o MDB. Foi o MDB que me deu visibilidade e me colocou como vice-presidente da diversidade no estado da Bahia. Com essa força e luta, continuamos defendendo quem mais precisa. Quem acompanha nosso trabalho sabe da nossa dedicação em prol daqueles que mais necessitam..


Como você tem trabalhado para engajar e mobilizar a comunidade LGBT+ em iniciativas políticas?

Temos trabalhado muito forte no engajamento da comunidade LGBT+, conectando diretamente com as pessoas no porta a porta, nas ruas, falando das nossas pautas e do nosso programa de governo. Como pré-candidata a vereadora do município, estamos mobilizando todos para que fiquem atentos e se unam às pessoas do movimento, defendendo as pautas necessárias no parlamento.


Que mensagem você gostaria de deixar para seus eleitores sobre a importância de votar em candidatos comprometidos com a causa LGBT+?

A mensagem que eu gostaria de deixar para nossos admiradores e seguidores é a importância de acompanhar as pautas e todo o processo de enfrentamento. Votar em candidatos que realmente defendem a bandeira e o movimento LGBTQIA+ é essencial. Sou pré-candidata a vereadora do município de Candeias, na Bahia, e convido todos a seguirem juntos nessa luta.

41 visualizações

Comments


bottom of page